Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CCB | "A Circularidade do Quadrado" de Dimítris Dimitriádis pelos ARTISTAS UNIDOS | 17 a 20 junho no Pequeno Auditório

«Queremos sempre algo que não existe. Nunca nos satisfazemos com o que é. É esse

o nosso erro, mas não há como evitá-lo. Está na nossa natureza. Deitamos as nossas vidas fora assim, mas não há outra maneira de as tornar nossas.»

Dimítris Dimitriádis, A Circularidade do Quadrado

 

A Circularidade do Quadrado

De Dimítris Dimitriádis

Artistas Unidos

Coprodução Centro Cultural de Belém/Teatro Nacional São João/Artistas Unidos

image003 (11).jpg

 

CCB > 17 a 20 junho no Pequeno Auditório

dias 17, 18 e 19 às 19h00 e dia 20 às 16h00

Teatro da Politécnica > 23 junho a 17 julho às 19h00

 

 

Ficha artística

Texto Dimítris Dimitriádis

Tradução José António Costa Ideias

Com Hugo Tourita, Antónia Terrinha, Inês Pereira, Pedro Caeiro, Nuno Pardal, Simon Frankel, Bruno Vicente, Nuno Gonçalo Rodrigues e Vânia Rodrigues

Cenografia e figurinos Rita Lopes Alves

Luz Pedro Domingos

Encenação Jorge Silva Melo

M/16 anos

 

A Circularidade que o dramaturgo dedica «àqueles que vivem» é uma equação erótica de paixão e desespero que apresenta onze pessoas de diferentes géneros, gerações e preferências sexuais que partilham uma necessidade irresistível: ser amadas. A Circularidade do Quadrado expressa a inevitabilidade da nossa existência quando empurra os seus heróis para o limite, colocando-os a incendiar-se e matar-se mutuamente apenas para ressuscitá-los um pouco depois com uma única e partilhada esperança: que talvez desta vez encontrem o amor.

Jorge Silva Melo

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.