Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CDMG | Outubro é sinónimo de oficinas, conversas e visitas às exposições da Casa da Memória

E2B2E0CE-E81D-4A4A-85EB-817C62A0DCA7.png

 

Em outubro, a programação da Casa da Memória de Guimarães (CDMG) dá o pontapé de saída no dia 07 com o Guia de Visita, a cargo de Jorge Castelar. No dia 14, é tempo de arregaçar as mangas e apurar o paladar para uma oficina de cozinha pedagógica com sabores outonais. A 21 de outubro, a Casa acolhe uma conversa com Tiago Gil para explorar a memória sob uma perspetiva neurobiológica e, no dia seguinte (no habitual último domingo do mês), realiza-se mais um Domingos em Casa, desta vez com uma oficina que vai pôr os participantes com as mãos no barro. Outubro é também o último mês para visitar a exposição temporária do ciclo “Memento”, sob o tema “Jantar de Domingo à Tarde”. Até 15 de outubro, a mostra está aberta ao público e exibe, através de vários documentos, as profundas transformações no mundo do trabalho no início do séc. XX. Em novembro, o ciclo “Memento” inaugurará uma nova exposição.

 

No dia 07 de outubro, às 17h00, o Guia de Visita faz-se com Jorge Castelar como convidado. Há muito tempo que Jorge Castelar – advogado, associativista, Nicolino – tem ajudado a fazer cultura na cidade de Guimarães: mentor e produtor do já mítico Guimarães noc noc, escritor de vários gags das não menos míticas Danças de São Nicolau, é ele o Guia de Visita de outubro na Casa da Memória, precisamente em sábado de noc noc – uma conjugação nada casual que traz o Festival para a Casa ou vice-versa, associada à capacidade narrativa ímpar do Guia convidado.

 

A programação da Casa da Memória prossegue no dia 14 de outubro, às 16h00, com uma oficina de cozinha pedagógica. “À Roda das Estações #Outono” leva os participantes numa exploração pelos sabores típicos desta época. Nesta oficina, dar-se-á ênfase a dois produtos da terra mãe, muitas vezes esquecidos no contexto citadino contemporâneo, o calondro e a nêspera, e exploram-se as histórias e receitas que têm sido protagonistas deste seu ressurgimento. A oficina será conduzida pelo chef Álvaro Dinis Mendes, Liliana Duarte e seus convidados. Esta atividade carece de inscrição prévia até ao dia 11 de outubro, através do telefone 253 424 716 ou do e-mail casadamemoria@aoficina.pt.

 

No dia 21 de outubro, às 17h00, há uma nova sessão do Memórias da Memória, um ciclo de conversas que convoca convidados das mais distintas áreas para ajudar a compreender os vários lados e as várias formas da memória. Desta feita, o convidado é Tiago Gil Oliveira, Professor Auxiliar na Escola de Medicina da Universidade do Minho que abordará o tema da memória sob uma perspetiva neurobiológica, esclarecendo os presentes sobre o lado orgânico da memória, as suas bases neurobiológicas ao nível das moléculas, células e circuitos neuronais.

 

No dia 22 de outubro, às 11h00, realiza-se mais um Domingos em Casa, iniciativa que acontece no penúltimo domingo de cada mês com oficinas que promovem a descoberta de atos históricos, tradições, lendas, lugares ou objetos, sempre num ambiente informal e de convívio. Nesta edição, sob o mote “Histórias de Cântaros e Cantarinhas”, propõe-se aos participantes que metam as mãos no barro e se sentem numa roda de oleiro para descobrir as histórias que guarda a Cantarinha dos Namorados.

 

Outubro é o último mês para visitar a primeira exposição do ciclo “Memento (Lembra-te)”, sob o título “Jantar de Domingo à Tarde”, que terminará a 15 de outubro. “Jantar de Domingo à Tarde” apresenta um conjunto de objetos e imagens provenientes das coleções particulares de António Oliveira (pai), António Oliveira (filho), Jorge Correia e da Delegação de Guimarães do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços. Fotografia, cerâmica, mobiliário e documentos permitem-nos recuar às primeiras décadas do século XX em Guimarães — a um tempo em que o mundo de trabalho estava em profunda transformação e o papel reivindicativo do operariado já se fazia sentir. Em novembro, a Casa da Memória inaugurará uma nova exposição no âmbito deste ciclo de mostras temporárias.

 

A Casa da Memória encontra-se aberta de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Aos domingos de manhã, a entrada é gratuita. A programação pode ser consultada em www.casadamemoria.pt.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.