Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CENDREV - Novembro

cabecalhoNOV.jpg

 

Novembro faz-se de peças onde todos os momentos do mundo se reúnem. Deste, do outro e do imaginário.

AGORA NO TEATRO DA CERCA DE SÃO BERNARDO

Embarcacao.jpg

 

“Embarcação do Inferno”,
uma Co-Produção Centro Dramático de Évora e A Escola da Noite.

 
Depois de uma temporada em Évora a Embarcação do Inferno atraca em Coimbra para novas viagens para o outro mundo.
O Cendrev e A Escola da Noite confrontam, desta forma, o público com a obra de Gil Vicente, cinco séculos depois da sua criação.

No texto que escreveu para o programa do espectáculo, o consultor científico do projecto, José Augusto Cardoso Bernardes, salienta: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder. E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer.”


Ficha Técnica 
Texto Gil Vicente | Encenação António Augusto Barros e José Russo | Interpretação Ana
Meira, Igor Lebreaud, Jorge Baião, José Russo, Maria João Robalo, Miguel Magalhães, Rosário Gonzaga, Rui Nuno
| Cenografia João Mendes Ribeiro, Luísa Bebiano | Figurinos, bonecos e imagem gráfica Ana Rosa Assunção | Música Luís Pedro Madeira | Desenho de luz António Rebocho | Consultadoria científica José Augusto Cardoso Bernardes | Consultadoria de esgrima Henrique Guerra | Assistência de encenação Sofia Lobo | Direcção de montagem António Rebocho, Rui Valente | Operação de luz e som António Rebocho, José Diogo | Direcção de cena Miguel Magalhães | Fotografia Paulo Nuno Silva | Construção e montagem de cenário António Rebocho, Carlos Figueiredo, Paulo Carocho, Tomé Antas, Tomé Baixinho | Execução de figurinos Maria do Céu Simões | Produção executiva e secretariado Ana Duarte, Cláudia Silvano, Pedro Rodrigues | Comunicação e colocação de espectáculos Alexandra Mariano, José Neto, Pedro Rodrigues.

Duração 60’ | Público M12 

Sessões no Teatro da Cerca de S. Bernardo
 Coimbra - 10 de Novembro a 4 de Dezembro 
 Quinta a sábado: 21h30; domingos: 16h00. 
 Grupos escolares: 16 de Novembro a 2 de Dezembro 


 Informações e Reservas: 239718238/966302488 | Email: geral@aescoladanoite.pt 



EM INTERCÂMBIO NO TEATRO GARCIA DE RESENDE

trafico.jpg

 “Tráfico”, uma coprodução BAAL 17 e AL Teatro
Dia 15 de Novembro, às 21h30 | Teatro Garcia de Resende

Estas duas companhias do teatro que se faz a sul juntam-se para apresentar uma peça forte e contemporânea sobre um submundo com práticas muito próprias.
Uma mulher obscura, Medeia, dirige um Hotel singular. No Hotel Balneário Olimpo oferecem-se curas de stress a traficantes necessitados de descanso e repouso. Na realidade, o negócio esconde um propósito mais maquiavélico do que a satisfação das necessidades terapêuticas do crime organizado: a vingança, traçada com paixão pela protagonista, contra aqueles que a traíram. 
Num mundo corrompido pelo poder e pelo dinheiro, traficantes de toda a espécie pululam entre nós. De todo o tipo, de todas as coisas, de muita gente. Com o pano de fundo da crise e da deriva do capitalismo, “Tráfico” serve-se do humor negro para uma leitura satírica da atualidade mundial (a que Portugal não é alheio). Uma comédia trágica, crua e obscena, onde o sangue flui sem contenção.


Ficha técnica e artística
Texto Carlos Santiago I Encenação e dramaturgia Chiqui Pereira I Interpretação Bárbara Soares, Filipe Gonçalves, Filipe Seixas, Pedro Ramos e Rui Ramos I Cenografia e figurinos Bruno Guerra I Desenho de Luz Nuno Borda d’Água I Música Tango Paris I Fotografia Baal17, José Ferrolho e Rui Cambraia I Design gráfico Ana Rodrigues/Workhouse I Vídeo Baal17 (teasers) e VideoPlanos/Produções Audiovisuais I Operação técnica  Hugo Fernandes e Nuno Borda d’Água I Construção de cenário Ana Rodrigues e Ivan Castro I Costura Alda Cabrita I Preparação física Carlos Gaspar/Boxerpa I Direção de produção Sandra Serra I Gestão Rui Ramos e Pedro Ramos I Comunicação Sandra Serra e Hugo Fernandes I Produção executiva Hugo Fernandes.
Classificação M/16 anos | Duração 80 minutos 


EM ACOLHIMENTO NO TEATRO GARCIA DE RESENDE

 

OACTOR.jpg

“O actor que pensava que o teatro era a vida”, uma produção Estado Zero
Dia 18 de Novembro, às 21h30 | Teatro Garcia de Resende


Quando um actor vive a fantasia da sua obra imerge num nundo próprio, numa peça em permanente construção. Um espetáculo que vê e representa.
Um actor faz um espectáculo para si mesmo. Um actor faz um espectáculo de si mesmo. Sozinho dentro de uma sala de teatro, enuncia como quem imagina estórias e cenas de um espectáculo que nunca existiu, que vai existir ou que está sempre a acontecer. A acontecer agora. Gestos que se repetem em palavras. A fantasia enquanto didascália.
O actor fica na sala de teatro quando todos já se foram. É nesse momento que o seu espectáculo começa. É nesse momento que a sua voz existe, como um olhar sobre as paredes vazias, correndo solto como o frémito da imaginação, cansado como o corpo de um cavalo em fim de jornada.
Sai para a rua. Chove. Fica parado à frente da porta do teatro e fuma vendo as pessoas passar, adivinhando as suas vidas e que pouco têm a ver com a dele.
Não vai para casa. Volta para o teatro; não sabe bem o porquê e lá fica, madrugada fora.
O actor é produto da vida que escolheu, da quimera implacável que é o teatro; um lugar onde todos os momentos do mundo se reúnem, com ou sem testemunhas.

Ficha técnica e artística
Texto, encenação, espaço cénico e produção Tiago Mateus | Interpretação David Pereira Batos | Construção do cenário Marcello Urgeghe e Gregório Rosa | Figurinos Sofia Ribeiro e Tiago Mateus | Cartaz (pintura/design gráfico) Claudine Rodrigues e Pedro Páscoa | Fotografia Bruno Simão | Vídeos promocionais Paulo Menezes | Agradecimentos Família e amigos | Apoio Fundação GDA, LX Jovem (Município de Lisboa).
Duração 1h15min | Classificação M/16 anos
 

 


Bilheteira
Preço Normal: 6 Euros / Sócios do Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS): 4 Euros / até aos 12 anos, Estudantes, + 65 anos, Reformados/Pensionistas, Funcionários da C.M.Évora, Grupos Escolares e outros de + de 12 pessoas: 3 Euros.
Funciona o Cartão PassaporTeatro e Cartão PassaporTeatro Sénior.
Informações e Reservas:
Reservas: 266 703 112 / Email: geral@cendrev.com