Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira: Ciclo BoCA na Moita

BoCA_logo_1_cor-01.jpg.png

 

A BoCA, Bienal de Artes Contemporâneas, que tem lugar em Lisboa e no Porto, renova a sua ligação ao Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira, com mais um ciclo de extensão que decorre de 3 a 31 de março.

 

BoCA na Moita apresenta três atividades de participação gratuita:

 

3 a 31 de março

“1+1=1”, de Horácio Frutuoso, artista residente BoCA no biénio 2019-2020: Intervenção plástica no átrio do CEA

Para público em geral

 

5 de março / 10:30h

Encontro com escolas: “O que é isso das artes contemporâneas?", com John Romão, Horácio Frutuoso e Carolina Trigueiros

 

7 de março / 14:30h às 18:30h

Oficina de Movimento e Dança com Jonas & Lander “Polvo Inteiro”

Para público em geral

Inscrições gratuitas, até 5 de março, através do email cea@mail.cm-moita.pt

Em Polvo Inteiro é proposto um conjunto de práticas que estudam e desenvolvem o potencial do performer / bailarino por inteiro, onde voz, respiração e expressão facial são integradas na dança. São desenvolvidas práticas de coesão de grupo, onde é criado um terreno fértil para a exploração emocional e corporal. 

O que se recolhe no final assemelha-se ao caminho de um "performer polvo" consciente de cada tentáculo, tinta, forma e cor que pode adquirir e/ou utilizar.       

 

A Bienal, com direção artística do encenador, ator e programador John Romão, reúne artistas das artes visuais, artes cénicas, performance e música e tem lugar em espaços culturais diferentes, como teatros, museus, galerias, mas também discotecas e espaços públicos. Mais informações sobre a BoCA (que conta com o com apoio financeiro da Direção-Geral das Artes) podem ser obtidas em www.bocabienal.org

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.