Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CIAJG | “Encontros para além da História” invadem o CIAJG pelo 6º ano consecutivo (12 e 13 janeiro)

edição do evento reúne um conjunto de autores de vários campos do conhecimento e formas de expressão artística em torno da figura de

Georges Bataille

image001.jpg

 

Esta sexta-feira e sábado, 12 e 13 de janeiro, a Black Box do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) recebe a 6ª edição dos “Encontros para além da História”, que reúne um conjunto de autores de vários campos do conhecimento e formas de expressão artística para, em torno do livro de Georges Bataille, “O Nascimento da Arte”, refletir sobre o exercício de uma arte sem tempo, sem geografia e para além da História. Este ano, os Encontros contarão com a presença de Eglantina Monteiro, Mariana Caló & Francisco Queimadela, Mumtazz & António Poppe, Laetitia Morais, Rui Toscano, Pedro Tropa, Sei Miguel em trio), Francisco Janes, Carlos Poças Falcão, António Martinho Batista, Tomás Maia e João Pedro Vaz. No mesmo fim de semana, Rui Horta Pereira inaugura no CIAJG uma exposição que apresenta um conjunto alargado de desenhos reunidos em torno da série “Sono”. De lembrar igualmente que, durante este mês, continuam patentes as exposições “Hilaritas”, de Mumtazz, e “Extática Esfinge – desenho e animismo parte II”.

 

Os “Encontros para além da História” tomam e prolongam o nome da exposição inaugural do CIAJG que, mais do que um título, foi o mote concetual que deu origem ao Centro. São encontros de caráter anual criados no seio do programa concetual e curatorial do CIAJG como forma de expandir e mapear as forças, a potência, assim como os limites, as transgressões e as fragilidades da ação do Centro. Em suma, uma instância onde se promove o debate crítico em torno de questões operantes do CIAJG, que promove na sua programação um espaço de retorno crítico sobre a sua própria atividade, sobretudo baseada em áreas de fronteira e em temas sensíveis, potencialmente fraturantes.

 

Segundo Nuno Faria, diretor artístico do CIAJG e curador dos Encontros, “a partir do momento em que pomos em causa a integridade de territórios disciplinares, princípios históricos ou em que lidamos com objetos carregados de significados que vão bem para lá da dimensão estética, como é por exemplo o caso da coleção de arte tribal africana, que convoca obviamente a questão da memória do colonialismo e de tantas problemáticas a ela associadas, é judicioso inscrever na nossa atividade os mecanismos críticos e autocríticos que a possam balizar e sustentar.”.

 

Esta sexta-feira, dia 12, os “Encontros para além da História” voltam a reunir público e artistas para, em torno da figura de Georges Bataille, e em particular do livro “O Nascimento da Arte”, refletir sobre o exercício de uma arte sem tempo, sem geografia e para além da História. O programa estende-se desde as 15h00 até às 19h00 com vários momentos protagonizados por Eglantina Monteiro, Mariana Caló & Francisco Queimadela, Mumtazz & António Poppe, Laetitia Morais, Rui Toscano, Pedro Tropa, Sei Miguel (em trio), Francisco Janes, Carlos Poças Falcão, António Martinho Batista, Tomás Maia e João Pedro Vaz.

 

O dia 13 será igualmente fértil em novidades. Assim, no sábado, a partir das 15h00, decorre o lançamento de novas edições do CIAJG, entre as quais “The Struggle is not over yet - An Archive in Relation”, “Rui Toscano, Civilizações de Tipo I, II e III”, “Objectos Estranhos - Ensaio de proto-escultura” e “Edgar Martins - Destinerrância, O lugar do morto é o lugar da fotografia”. O dia termina com a inauguração da exposição “Sono”, de Rui Horta Pereira, que tem lugar às 16h00 na emblemática sala da coleção permanente do CIAJG, Gabinete de Desenho. Rui Horta Pereira apresenta um conjunto alargado de desenhos reunidos em torno da série “Sono”, que desvelam uma produção diversificada que coloca em questão a identidade autoral como categoria fixa.

 

A inscrição nos “Encontros para além da História” é gratuita, até ao limite da lotação da sala, e pode ser efetuada presencialmente no CIAJG ou através do formulário disponível online em www.ciajg.pt, onde é possível consultar o programa completo do evento.

 

Recordamos que, até ao dia 04 de fevereiro, é possível (re)visitar as exposições “Hilaritas”, de Mumtazz, e “Extática Esfinge – desenho e animismo parte II”, que no atual ciclo expositivo do CIAJG se juntam à sua coleção permanente, “Cosmic, Sonic, Animistic”. O CIAJG pode ser visitado de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Aos domingos de manhã, a entrada é gratuita.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.