Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ciclo Músicas do Acervo - Compositores Portugueses e Seus Contemporâneos | Ricardo Martins interpreta Armando José Fernandes e Claude Debussy | Sexta, 23 Fevereiro, pelas 19h | Entrada Livre

 
Ciclo Músicas do Acervo
Sexta, 23 Fevereiro, pelas 19h 
#EntradaLivre
 

CICLO ADRIANO 23 fev (1).jpg

 

 

Programa

 

 

Armando José Fernandes (1906-1983) 

 

Prelúdios, op.1

 

Moderato con sentimento,

Presto giocoso

Allegro non troppo

Andante con moto

Allegretto

 

 

 

Claude Debussy (1862-1918) 

 

Prelúdios [livro I]

 

            ...Danseuses de Delphes

 

...Voiles

 

...Le vent dans la plaine

 

...«Les sons et les parfums tournent dans l'air du soir»

 

...Les collines d'Anacapri

 

...Des pas sur la neige

 

...Ce qu'a vu le vent d'ouest

 

...La fille aux cheveux de lin

 

...La sérénade interrompue

 

...La cathédrale engloutie

 

...La danse de Puck

 

...Minstrels

 

Notas de programa

Estou a tentar escrever “algo diferente” – de certa maneira, realidades; há imbecis que lhe chamam “impressionismo”, que é um termo usado o mais inapropriadamente possível, particularmente por críticos de arte.

Claude Debussy

O sexto recital do ciclo "Músicas do Acervo: Compositores Portugueses e seus Contemporâneos” é norteado pela apresentação do primeiro livro dos dois livros de prelúdios escritos para piano por Claude Debussy (1862-1918). A influência dos grandes mestres que tinham já escrito obras nesta forma (como J. S. Bach ou Chopin) é apenas notória na apresentação de 12 pequenas peças em cada um dos volumes, uma vez que o compositor francês dá sequência à linguagem de escrita de realidades (nas suas palavras), que vinha já desenvolvendo, desde o início do século XX, em obras como Estampes ou Images, para piano, e também em algumas outras obras orquestrais.
Debussy escreve este primeiro caderno de prelúdios nos anos 1909 e 1910, completando o segundo livro nos três anos seguintes. Nas doze imagens musicais que se apresentarão hoje, será fácil a compreensão do propósito de cada peça musical, sugerido por cada título: o compositor transporta-nos para os ambientes que pretende recriar, envolvendo a sua escrita mais em cores e sons do que propriamente em notas. Como se de quadros musicais se tratassem, duas das obras referem-se directamente ao vento, personagens e ambientes de carácter mais urbano, a referência a algumas danças e ainda os famosos jograis (Minstrels).
Para início deste recital, o pianista Ricardo Martins escolheu os Cinco Prelúdios do português Armando José Fernandes (1906-1983), primeira obra do seu não muito extenso catálogo, seja embora bastante rico (e também praticamente desconhecido). Podemos escutar um pouco da influência de Debussy, mas igualmente de um pouco de música do período Romântico, a que se juntam inflexões melódicas de cariz tendencialmente português.

 Duarte Pereira Martins, membro do Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa (MPMP)

 

RICARDO MARTINS estudou no Instituto Gregoriano de Lisboa com Manuel Fernandes. Realizou os seus estudos superiores na Escola Superior de Música de Lisboa com Jorge Moyano. Posteriormente, frequentou o Mestrado em Ensino da Música na mesma instituição, com Jorge Moyano e Miguel Henriques, e com “Leitura à primeira vista em Piano” como tema de dissertação.

Participou como pianista acompanhador em masterclass com Rudolf Knoll, Ana Leonor Pereira e Hansjörg Schellenberger, e em workshops para correpetidores com João Paulo Santos, Claudio Desderi, Jory Vinikour e Paul McCreesh (inserido nos cursos ENOA).

Participou também em masterclass de piano e aperfeiçoamento técnico com Galina Eguiazarova, Sequeira Costa, Miklos Spaniy, Fausto Neves, Roberto Turin, Artur Pizarro, Mikhail Markov e António Rosado.

Lecciona, como professor acompanhador, na Escola de Música Nossa Senhora do Cabo. Colabora frequentemente com o Coro Gulbenkian como pianista acompanhador, tendo trabalhado com maestros como Joana Carneiro, Lawrence Foster, Jorge Matta, Michel Corboz, Fernando Eldoro, Paulo Lourenço, John Nelson, Ludovic Morlot e Paul McCreesh. Colabora também com a Orquestra Gulbenkian como instrumentista convidado. Conta também com participações em concerto com vários agrupamentos, como o Coral S. José, sob a direcção do maestro Luís Filipe Carreiro.

Apresenta-se regularmente a solo.

Estreou-se com orquestra com o Concerto para Piano de Poulenc, com a Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa, sob direcção do maestro Vasco Azevedo.

 

 

Ciclo MÚSICAS DO ACERVO | Compositores Portugueses e seus Contemporâneos

 

Neste ciclo de entrada livre, o público tem a oportunidade de conhecer extraordinários compositores portugueses, cujas obras são pouco conhecidas do grande público. Ao contrário de alguns compositores de diferentes países da Europa, cujo trabalho é hoje globalmente reconhecido, a pouca divulgação da música erudita portuguesa remeteu muitas partituras ao esquecimento. Nestes concertos, a par da música portuguesa, será também possível ouvir música de consagrados de outros países, contemporânea da primeira. O objectivo do ciclo – que conta com o apoio do Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa - é que exista uma maior divulgação do acervo de partituras do Museu Nacional da Música e do património musical português.
O ciclo terá lugar todos os meses, até Junho de 2018, às 19 horas da data designada no programa, que desde já vos desafiamos a consultar.

 

Programa da 2.ª Temporada do ciclo Músicas do Acervo

 

13 de Outubro - Anne Kaasa 

28 de Outubro - Paulo Meirelles (BR/FR)

08 de Dezembro - António Luis Silva

19 de Janeiro - Arthur Nesrala 

02 de Fevereiro - Felipe Mello (Brasil)

23 de Fevereiro - Ricardo Martins

09 de Março - Bernardo Santos

13 de Abril - Duarte Pereira Martins

04 de Maio - Philippe Marques

01 de Junho - Academia de Música de Telheiras

08 de Junho - Diego Caetano (BR/USA)

 

Sempre às 19 horas

 

Comissário: Adriano Nogueira 

 

Parceria: 

MPMP - Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa

Revista Glosas

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.