Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ciclo “O Resto, o Sobrante...” encerra com debate sobre o lugar das palavras na atualidade

Iniciativa do IPS e da Câmara Municipal de Setúbal, no âmbito do Projeto Gralha

O que resta e o que sobra das palavras na literatura e na comunicação social atuais? É com esta questão que se despede, na próxima quinta-feira, dia 23 de maio, o ciclo de debates “O Resto, o Sobrante...”, iniciativa do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) e da Câmara Municipal de Setúbal, parceiros no Projeto Gralha.

 

A reflexão, aberta à comunidade académica e ao público em geral, está agendada para as 18h00, na Casa da Cultura de Setúbal, e será conduzida por Ana Sousa Dias, jornalista, José Carlos Faria, ator e encenador, e Maria João Cantinho, ensaísta e poeta.

Depois das temáticas “Humanidade”, “Arte”, “Ciência e Filosofia” e “Arquitetura, Urbanismo e Ambiente” este é o quinto debate promovido pelo Projeto Gralha, que arrancou em junho de 2017, apresentando como principal desafio levar à discussão pública questões de natureza sociocultural.

 

Num tempo em que rapidez, imediatismo e efemeridade são palavras de ordem, o ciclo de debates "O Resto, o Sobrante..." propôs-se, ao longo de quase dois anos, oferecer aos cidadãos um espaço de paragem, um parêntesis de crítica e de reflexão, sobre o que é importante reter na voragem dos dias, nas várias áreas da vida em sociedade.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.