Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ciclo “O resto, o sobrante” regressa para falar de Ciência e Filosofia

Ciclo “O resto, o sobrante” regressa para falar de Ciência e Filosofia

Maria Filomena Molder, Rui Moreira e António Guerreiro são os convidados deste debate

 

 O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) e a Câmara Municipal de Setúbal, parceiros no Projeto Gralha, vão retomar, já no próximo dia 21 de fevereiro, o ciclo de debates “O resto, o sobrante”, desta vez em torno da temática da Ciência e Filosofia.

 

A conversa, agendada para as 17h30, no anfiteatro da Escola Superior de Educação (ESE/IPS), tem como convidados os académicos Maria Filomena Molder (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas –UNL), Rui Nobre Moreira (Faculdade de Ciências – UL) e António Guerreiro (Faculdade de Belas Artes de Lisboa), também cronista, crítico literário e editor da revista “Electra”.

 

Depois das temáticas Humanidade e Arte, “O resto, o sobrante da Ciência e Filosofia” é o terceiro debate promovido pelo Projeto Gralha, que arrancou em junho de 2017, apresentando como principal desafio levar à discussão pública, junto da comunidade académica e dos cidadãos em geral, questões de natureza sociocultural. A iniciativa adota, simbolicamente, o nome do pássaro que povoa o campus de Setúbal do IPS, conhecido pela sua intensidade vocal, mas sobretudo pela sua inteligência e destreza.

 

Num tempo em que rapidez, imediatismo e efemeridade são palavras de ordem, pretende-se, mais uma vez, criar um tempo de paragem, um parêntesis de crítica e de reflexão, sobre o que é importante reter na voragem dos dias, nas várias áreas da vida em sociedade. Em suma, um “debate sem sobras”, no sentido contrário à lógica reinante do consumo e desperdício. 

 

Neste âmbito, até ao próximo mês maio de 2019, seguem-se ainda as temáticas da Arquitetura e Urbanismo (12 de abril) e das Palavras (23 de maio), reunindo especialistas em diferentes espaços da cidade de Setúbal.