Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“Cinzento e Negro” premiado no Festival Caminhos do Cinema Português

 

O filme “Cinzento e Negro”, realizado por Luís Filipe Rocha e produzido pela Fado Filmes, foi premiado em duas categorias no Festival Caminhos do Cinema Português, que decorreu durante o fim-de-semana passado em Coimbra.

Filipe Duarte foi o vencedor na categoria de Melhor Ator e Mário Laginha na categoria de Melhor Banda Sonora Original.

“Cinzento e Negro” recebeu ainda o Prémio do Público Chama Amarela, acentuando a capacidade de comunicação com as audiências, uma tendência que a produtora tem vindo a consolidar ao longo dos anos. Em várias edições deste Festival vários filmes do realizador Luís Filipe Rocha e da Fado Filmes foram distinguidos com Prémios do Público e do Júri:

        

  • V Edição: Prémios do Público MELHOR LONGA METRAGEM | Elas de Luís Galvão Teles
  • VII Edição: Prémios do Público CATEGORIA PELÍCULA MELHOR LONGA METRAGEM | Jaime de António Pedro Vasconcelos
  • X Edição: Prémios Júri Oficial CATEGORIA DE PELÍCULA MELHOR LONGA METRAGEM DE FICÇÃO | Nha Fala de Flora Gomes
  • XI edição: Prémio Imprensa A Passagem da Noite de Luís Filipe Rocha MENÇÕES HONROSAS | Xavier de Manuel Mozos | I’ll See You in my Dreams de Miguel Angel Vivas
  • XII edição: Prémios Júri Oficial Prémio Júri FICC PRÉMIO D. QUIJOTE | O Outro lado do Arco-íris de Gonçalo Galvão Teles
  • XV edição: Prémios Júri Oficial MELHOR CURTA-METRAGEM | Antes de Amanhã de Gonçalo Galvão Teles Prémio do Público – REN Com de Luis Galvão Teles
  • XVII edição: Prémio Júri Oficial MELHOR REALIZADOR | Gonçalo Galvão Teles em Senhor X Prémio Júri FICC MENÇÃO HONROSA | Senhor X de Gonçalo Galvão Teles

 

“Cinzento e Negro” já havia merecido aclamação da crítica e do público noutros festivais nacionais e internacionais, nomeadamente no Festival de Cinema Figueira Filme Art (FFA), no Festival dos Cinemas do Mundo de Montreal, no Canadá, e na 39ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, no Brasil, país co-produtor do filme.

A longa metragem de Luis Filipe Rocha é uma co-produção da Fado Filmes com a Luz Mágica Produções (Brasil) que contou com o apoio do ICA, do Governo Regional dos Açores, da ANCINE, da Ibermedia, e ainda da Lisboa Film Commission/Câmara Municipal de Lisboa, da Câmara Municipal da Horta e da SATA.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.