Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Cláudia Picado recebe medalha de mérito e apresenta novo single "Quando Me Chamas Mulher"

6648af14-2246-4931-8323-f440dd4e8c6d.jpg

 

 

Cláudia Picado    
A Câmara Municipal do Cadaval deliberou a atribuição da Medalha do Município em 2017 à fadista Cláudia Picado.

Cláudia Picado inicía este ano com uma notícia que muito a honra.

 

A Medalha de Mérito Cultural Duquesa do Cadaval é entregue à fadista natural desta vila por toda a sua carreira e prestígio, elevando sempre a nível nacional e internacional o nome do Cadaval.

Esta atribuição foi decidida em assembleia de Câmara e será entregue no dia 13 de Janeiro, feriado municipal do Cadaval num jantar de homenagem onde estarão presentes algumas figuras ilustres da política e do fado.

 

Para além da medalha, 2017 será marcante na sua carreira já que está igualmente prevista a edição de um novo álbum – produzido por ToZé Brito e Guilherme Banza -, cujo primeiro single, “Quando Me Chamas Mulher”, com letra de Tiago Torres da Silva e música de Guilherme Banza, pode a partir de agora ser ouvido nas rádios.

 

 Cláudia Picado - "Quando me chamas Mulher"
 

Letra de: Tiago Torres da Silva
Música de: Guilherme Banza


Ando a ver se dás à costa
Acendo uma vela
A ver se tenho resposta
Da santinha da capela

Se a santa não desembucha
Diz me o coração
Que talvez deva ir à bruxa
Pra pedir mais uma opinião

Mas nem País - Nossos nem Avé- Marias
Me podem fazer esquecer
O quanto tu me arrepias
Quando me chamas mulher
Não posso perder-te
E se as cartas de tarôt
Dizem que devo esquecer-te
Eu digo isso é que não vou.

Quando vir uma cigana
Vou estender- lhe a mão
A ver se ela não se engana
E me lê o coração

Ao ler- me a linha da vida
Diz tim- tim por tim-tim
Que não há outra saída
Tu não vais voltar pra mim

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.