Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Colóquio "A Devoção a Santo António em Portugal e no Brasil" | 31 de maio, Cinema São Jorge; 1 e 2 de junho, Auditório UCCLA

CEISA Coloquio-Ecard-convite email&facebook_640_84

 

Colóquio A Devoção a Santo António em Portugal e no Brasil

31 maio | Cinema São Jorge; 1 e 2 junho 2017 | Auditório da UCCLA

 

O Museu de Lisboa – Santo António organiza um colóquio Internacional dedicado à devoção a Santo António que, em Portugal e no Brasil, ocupa um lugar muito especial no seio da religiosidade popular, do qual fazem parte documentários (no Cinema São Jorge), palestras e música (no Auditório da UCCLA). O olhar da Antropologia e da História sobre um culto que se tornou global nas suas afinidades e diversidades.

Com a organização deste colóquio o Museu de Lisboa dá mais um passo para a criação do anunciado Centro de Estudos e de Investigação dedicados à vida, obra e culto a Santo António, tendo em vista a dinamização, a promoção de estudos e a divulgação do rico e vasto património material e imaterial relacionado com Santo António.

O programa suplementar do colóquio integra o espetáculo de abertura da Trezena a Santo António e a visita pedonal Lisboa de Santo António que revela as marcas da presença do Santo na cidade e acompanha o colorido da exposição de rua Tronos de Santo António que nesse fim de semana estão dispersos por toda a cidade.

 

Conta com a participação dos antropólogos Cyril Isnart (investigador do Centre National de la Recherche Scientifique, Marselha, França) que tem feito os seus estudos sobre o turismo e a devoção na igreja de Santo António em Lisboa; Graça Índias Cordeiro (professora do ISCTE), que tem estudado a festa em Boston (EUA) no contexto da diáspora portuguesa e Aurélio Rosa Lopes que aprofundará as tradições do santo casamenteiro.

Do Brasil serão apresentadas comunicações dos antropólogos Marina de Mello e Souza (Universidade de São Paulo), Léa Freitas Perez e Marcos da Costa Martins (da Universidade federal de Minas Gerais), e ainda do franciscano frei Francisco van der Poel, que analisam a confluência de rituais do catolicismo popular português com o sincretismo africano que moldou a devoção a Santo António no Brasil, onde Santo António surge identificado com o orixá Ogum.

A abordagem da carreira militar de Santo António e sua presença na arquitetura militar são o objeto de estudo do Coronel Ribeiro de Faria e do Prof. Augusto Moutinho Borges.

Da área da história contamos com a presença de Paulo Mendes Pinto (professor e especialista em ciências das religiões da Universidade Lusófona), Ruy Ventura e Manuel J. Gandra (investigador da cultura simbólica tradicional).

 

A participação é gratuita, com inscrição obrigatória para msantoantonio@egeac.pt.

 

Para ver o programa completo carregue na imagem ou aqui.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.