Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Concerto de SALIF KEITA e WALDEMAR BASTOS no âmbito da Conferência LISBOA, UMA CIDADE MULTICULTURAL ABERTA | Iniciativa Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade e Fundação INATEL | 11 novembro no ISCTE, Lisboa

image001.jpg

 

“A riqueza da Terra está na diversidade da natureza e da cultura”.

LISBOA, UMA CIDADE MULTICULTURAL ABERTA,  organização conjunta da Fundação INATEL e Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade, que também conta com o apoio do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, em cujas instalações decorre na próxima sexta-feira, dia 11 do corrente mês de novembro, é o tema da Conferência que  pretende propiciar relevantes momentos de debate e de reflexão.

 

A conferência, das 16h00 às 18h30, conta com as presenças da Senhora Secretario Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino, do Presidente da Fundação INATEL, Francisco Madelino e do  Reitor do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, Luis Antero Reto.

Joshua Ruah, membro da Comunidade Judaica,   António Valdemar, membro da Academia das Ciências de Lisboa e jornalista,  Paulo Pedroso,  professor e ex-ministro do Trabalho e da Solidariedade, Manuel Lima,  escritor angolano e João Afonso, vereador dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa,  são as presenças confirmadas para esta iniciativa.

 

Como grandes preocupações de enquadramento, serão abordados os mais diversos aspetos e pontos de vista da interculturalidade, em articulação com a cidadania e a inclusão da diversidade, ou seja, os grandes desafios das metrópoles atuais e do futuro, no âmbito dos objetivos 2030 do Desenvolvimento Sustentável, aprovados pela ONU.

Além da conferência, o programa de atividades, no Grande Auditório do ISCTE, conta ainda com um concerto de encerramento, às 21h30, inserido no Ciclo Mundos, em sintonia com os temas debatidos, com a presença de dois grandes nomes da cultura africana, Waldemar Bastos e Salif Keita.

Trata-se de iniciativa musical aberta que reflete e representa os valores e objetivos pelos quais se pauta a atividade da Fundação INATEL, nomeadamente, no âmbito da salvaguarda e divulgação do património cultural imaterial, reafirmando o seu respeito pela tradição cultural popular portuguesa e internacional.

Esta é uma altura para reafirmar que habitamos um mundo global onde o multiculturalismo é inevitável e indiscutível. Viver numa sociedade multicultural é viver sem descriminação, num contexto onde todas as culturas são aceites, bastando que sejam respeitados os grandes princípios civilizacionais comuns a todas as culturas.

Lisboa é um palco para o mundo desta multiculturalidade.

Em cada esquina, encontramos uma diversidade sociocultural e multicultural que ultrapassa fronteiras. São homens e mulheres, livres no pensamento e nas ações, protagonistas de uma democracia sustentada na igualdade, na diferença e no princípio da tolerância. Porém, todos os dias, há que encontrar e defender os caminhos desta moderação acerca do diálogo cultural.

No capítulo II da Declaração de Princípios sobre a Tolerância da UNESCO, de 1995, estabelece-se que  "Sem tolerância não pode haver paz e sem paz não pode haver desenvolvimento nem democracia."

 A Fundação INATEL contribui, diariamente, para o crescimento e desenvolvimento do bem-estar individual, valores e objetivos que a definem, no quadro de uma economia social que caminha de mãos dadas com a diversidade cultural, assim cumprindo a sua missão, qual seja a de estar presente e ativa num mundo global e cultural que começa aqui, ao seu lado, na sua, na nossa comunidade.

É assim que a Fundação INATEL está empenhada em contribuir para uma reflexão profunda afim da realização dos 17 objetivos da ONU, para a sustentabilidade do planeta. Começaremos hoje pelo objetivo 11, CIDADES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS, de carácter inclusivo e focado na gestão dos recursos ambientais e económicos, que pretende fortalecer os meios para a salvaguarda do património cultural e natural, aplicando-se, sobretudo, na proteção dos pobres e das pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Uma sociedade com culturas diferentes deve buscar a unidade no respeito” [Papa Francisco]

 

Informação adicional:

 

Local da conferência e concerto:

ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa

Avª das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa

 

*Programa do evento