Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Concerto Solidário da APCL com Lura, André Sardet e Carla Andrino - 1 Abril

6d216236-66a9-497a-ab25-70342cdfc036.png

O segundo Concerto Solidário da Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa (APCL) realiza-se no dia 1 de Abril, no Teatro Armando Cortez, pelas 21h30, com o objetivo de melhorar a qualidade de atendimento do Centro de Equitação Terapêutica. A APCL precisa de um novo espaço de apoio ao picadeiro/tenda. Esta necessidade prende-se sobretudo com a degradação das atuais instalações, que pouco dignifica o âmbito deste serviço.

Para dar voz e corpo a esta causa, juntaram-se  a cantora cabo verdiana Lura, André Sardet, Sissi Martins e Rubem Madureira, a fadista Carla Pires e Rui Vaz, e ainda atriz Marta Andrino e Frederico Amaral . A apresentação fica a cargo das atrizes Carla Andrino e Sofia Nicholson.


Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais e no Teatro Armando Cortez.
 A APCL ajuda pessoas com paralisia cerebral e suas famílias desde 1960. Surgiu através de um grupo de pais que precisava de assistência para o desenvolvimento das capacidades dos seus filhos, por parte de técnicos especializados, para os desafios que a paralisia cerebral apresenta.
Ao longo destes 56 anos de actividade, foram muitas as crianças e adultos que a APCL acompanhou. E trabalha para, continuamente encontrar soluções à medida das necessidades que vão surgindo.
Em Lisboa, iniciou-se com o Centro de Reabilitação, ao qual se seguiu a Escola de Ensino especial, o Centro de Actividades Ocupacionais, o Centro de Formação Profissional, o Apoio Domiciliário e os Lares Residenciais. Mais recentemente foram criadas respostas de Hidroterapia, Hipoterapia, Creche e Residência Autónoma. A APCL acolhe mais de 250 pessoas em 5 Equipamentos situados em Lisboa, Odivelas e Oeiras.
O contributo da APCL para melhorar a vida destas famílias é constante, e as respostas aos desafios que surgem tendem a a ser inovadoras mas sempre adequadas a cada caso, com vista ao desenvolvimento das suas capacidades, à concretização de um projeto de vida, e ao pleno exercício da cidadania.