Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Conferência O CAFÉ EM TIMOR: CULTURA E COMERCIALIZAÇÃO (1815-2012) - Museu do Oriente

sem nome.png

 

5 Dezembro
Com Fernando Figueiredo
Horário: 18.30
Entrada livre

A introdução da cultura do café em Timor iniciou um novo ciclo económico que veio substituir o da comercialização do sândalo, a partir da segunda metade do século XIX. Desde então e até ao fim da presença portuguesa, essa cultura foi predominante, sendo o café o principal produto de exportação.
Com a ocupação indonésia, a cultura do café reflectiu o processo de concessão de terras e de exploração de recursos, sendo o produto comercializado em regime de monopólio, dele beneficiando sobretudo alguns altos dignitários do regime. A transição para a independência e os anos que se lhe seguiram têm sido de recuperação e de afirmação desta cultura, cujo produto representa a maior fonte de divisas para o novo país, logo a seguir ao petróleo.


Fernando Figueiredo é investigador do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.