Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

«Conversas Nortear» juntam Virgínia do Carmo e Miguel Sande

 

 

No âmbito da Culturgal – Feira das Indústrias Culturais da Galiza

«Conversas Nortear» juntam Virgínia do Carmo e Miguel Sande

Os escritores Virgínia do Carmo e Miguel Sande vão participar, no próximo dia 2 de dezembro, pelas 16h30, em mais uma sessão da iniciativa «Conversas Nortear», a realizar no âmbito da programação da Culturgal – Feira das Indústrias Culturais, em Pontevedra. Rui Cerqueira Coelho, vencedor da 2ª edição do Prémio Literário Nortear, será o moderador deste encontro.

As «Conversas Nortear» são uma iniciativa conjunta da Direção Regional de Cultura do Norte, da Xunta da Galicia e do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Euroregião Galicia-Norte de Portugal, no âmbito do Memorando de Entendimento celebrado entre as três entidades.

Estas conversas têm como objetivo promover o conhecimento e a circulação de diferentes expressões culturais existentes nos territórios envolvidos, a partir de dinâmicas e redes de colaboração capazes entre as duas regiões.

Portugal é o país convidado da 10ª edição da Culturgal – Feira das Indústrias Culturais, a realizar no Pazo da Cultura de Pontevedra, de 1 a 3 de dezembro. Estão programadas mais de 130 atividades, dirigidas tanto a profissionais como ao público em geral, contando com a presença de cerca de 120 expositores, para um evento cujo grande objetivo é construir pontes entre empresas, instituições e cidadãos em torno da cultura.

Sobre os autores convidados

Virgínia do Carmo é licenciada em Comunicação Social, tendo exercido jornalismo no início da sua vida profissional.

Nos últimos anos o seu trabalho vem-se concentrando no mundo dos livros, primeiro como livreira e agora como editora no projecto Poética Edições.

Antes de “Poemas simples para corações inteiros” publicou as obras “Tempos Cruzados” (poesia, Pé de Página Editores, 2004), “Sou, e Sinto” (poesia, Temas Originais, 2010), “Uma luz que nos nasce por dentro” (contos, Lua de Marfim Editora, 2011) e “Relevos” (poesia, Poética Edições, 2014).

Miguel Sande é um escritor e jornalista galego. Com o seu primeiro livro, “Á alba pide comigo vivir”, foi finalista do Prémio Teatro Nacional Calderón de la Barca em 1984, convocado pelo Instituto de Artes Performativas do Ministério da Cultura.

Em 1998, publicou a sua segunda peça “Ninguén chorou por nós”, estreada em setembro de 1999 no Teatro Colón de Vigo, numa adaptação livre da companhia Teatro Bruto. Com esta peça venceu o Prémio de Teatro Rafael Dieste.

Foi ainda vencedor do I Prémio Narrativa Breve Repsol en 2006, pela novela “Se algún día esta muller morta” e do Prémio García Barros en 2016, pela novela “A candidata”.