Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Corrente de Arte ilumina Festival Elétrico no Porto!

Entre 20 e 22 de Julho, o Parque da Pasteleira, no Porto

Festival Eletrico.jpg

 

 

- Mupi Gallery apresenta dez trabalhos de António Olaio, Isaque Pinheiro,
João Fonte Santa, João Baeta e Miguel Palma

 

- Feira de arte, em parceria com o projecto "Sábado-feira" aproxima
público e autores

 

A Arte é um dos pilares do Elétrico Porto Music Experience, o festival que vai animar, entre 20 e 22 de Julho, o Parque da Pasteleira, no Porto. Para além da forte componente de música eletrónica, com um line-up que traz à Invicta alguns dos nomes mais sonantes desta área, o Elétrico aposta também numa vertente artística bem vincada, com diversas iniciativas ao longo dos três dias do festival.

António Olaio, Isaque Pinheiro, Miguel Palma, João Fonte Santa e João Baeta são os responsáveis pelas dez imagens do projecto Mupi Gallery, que atravessará o espaço do festival Elétrico. Trata-se de uma galeria dedicada à imagem na contemporaneidade, corporizada num conjunto de cinco objectos retro-iluminados de comunicação publicitária urbana.

O projecto Mupi Gallery, que resulta de uma parceria com a empresa JCDecaux e o conhecido espaço portuense de intervenção cultural Maus Hábitos, foi inaugurado em Maio de 2015, e tem acolhido uma vasta programação de mostras individuais de artistas portugueses e internacionais.

No luxuriante convidativo Parque da Pasteleira, haverá ainda espaço para uma feira de arte, realizada em parceria com a "Sábado-feira". Aqui, será possível encontrar trabalhos de fotografia, pintura, desenho, ilustração, pósteres, fanzines, publicações ou cerâmica, com muitos trabalhos de autor a estabelecerem uma ponte de comunicação directa entre público e produtores.

Em Janeiro de 2017, surgiu o projecto "Quinta-feira do Ano", precisamente por ser a primeira quinta do ano. Mais tarde, este trocadilho acabou por dar lugar a um outro, o "Sábado-feira", assumindo-se como um espaço de partilha, descoberta e inspiração para aqueles que se interessam pelas diversas áreas que a feira abrange.

O festival Elétrico, enquanto reflexo de uma cidade fervilhante e em constante mutação, terá ainda algumas zonas decoradas por artistas portuenses de Arte Urbana. Vista como a manifestação artística de uma geração, havendo também quem lhe associe um certo espírito de transgressão, tem vindo a afirmar-se como uma arte por direito próprio, com nomes que começam a ser incontornáveis, com Bansky como expoente máximo.

O Parque da Pasteleira é o palco escolhido para o primeiro Elétrico Porto Music Experience, um festival de música, dança, arte e tecnologia, que traz o mundo ao Porto e leva o Porto ao mundo. Partindo das vibrações de Berlim, Barcelona ou Detroit, cabe ao Porto ser o anfitrião de um evento que privilegia o contacto com a natureza, o sol, o ar livre e a arte, com propostas musicais que vão do jazz ao techno, passando pelo soul, funk, disco e house.