Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Cursed Cliff dão concerto nos Jardins do Museu da Água da EPAL

 

 

Os Jardins do Museu da Água, na Rua do Alviela, recebem no dia 11 de agosto, às 18h30, o grupo musical Cursed Cliff para mais um (dos cinco) concerto gratuito promovido pela EPAL, no âmbito das comemorações do seu 150º aniversário. Inscrições gratuitas no site da EPAL.


No âmbito da comemoração do 150º aniversário da EPAL, o Museu da Água dá palco a 5 concertos gratuitos, divididos entre o Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras e a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos.


Do fado ao pop, a EPAL acolhe estes 5 concertos totalmente gratuitos para a comunidade, entre os meses de maio e setembro.

 

O próximo concerto é já no dia 11 de agosto, às 18h30, nos Jardins do Museu da Água, na Rua do Alviela, 12, à Calçada dos Barbadinhos, com o grupo musical Cursed Cliff. Este grupo com Miguel Berkemeier no violino e Ricardo Sousa na guitarra tem um estilo muito próprio, com influências do rock, clássico, folk, metal, celta ou mesmo o pop e contam, já, com largas dezenas de músicas originais, tanto cantadas em português como em inglês.

 

Nos dias dos concertos, a entrada na Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos e do Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras será livre até às 20h00.


Como não podia deixar de ser, todos os concertos serão acompanhados de água da torneira. O pátio da água sobre rodas marcará presença nos concertos oferecendo água a todos os presentes.

 

 

Próxima e última data | 15 de setembro com Catarina Munhá | Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras | 18h30

 

 

Informação adicional sobre cada uma das formações musicais:

 

Cursed Cliff  | Banda de originais, com nome inspirado na arriba fóssil da Costa de Caparica e seus problemas ambientais, criada pelo Miguel Berkemeier (violino) e pelo Ricardo Sousa (guitarra), no final de 2012. Com um estilo muito próprio, com influências variadas como o rock, clássico, folk, metal, celta ou mesmo o pop, contam, já, com largas dezenas de músicas originais, tanto cantadas em português como em inglês. A banda tem tocado em diversos palcos destacando-se a participação em 2016 na Festa do Avante e o facto de terem sido finalistas da edição de 2017 do EDP Live Bands, atuando na LXFactory, em Lisboa. Atualmente contam também com a participação de Inês Gomes (voz, piano e bateria).

 

Catarina Munhá | ainda não sabe bem quem é. Mas também não tem pressa de descobrir. Aos 5 anos pegou num piano e não o largou mais. Seguiram-se o violino, a guitarra, o sintetizador, o ukulele, e nem a pandeireta deixou em paz. Desde que se lembra de ser pessoa que inventa canções, mas nunca as tirou da gaveta. Recentemente alugou um rés-do-chão vazio em Lisboa e decidiu começar a mobilar o apartamento com canções. Estantes e armários ainda escasseiam,

mas há (pelo menos) uma canção por divisão. Neste seu álbum de estreia moram canções bem-humoradas e inquietas, acompanhadas pelo som tropical do seu ukulele, um violino insólito e ocasionais teclas melancólicas.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.