Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Curso e conferência explicam protagonismo português nos contactos diplomáticos entre Europa e China | Exposição “Três Embaixadas Europeias à China”

Museu do Oriente (2)-min.jpg

 

 

“Três Embaixadas Europeias à China – Roteiros de uma Exposição” é o curso que o Museu do Oriente realiza na área expositiva dedicada a esta mostra, nos dias 16, 23 e 30 de Março, às 15.00, com o objectivo de proporcionar um roteiro explicativo de cada um dos três núcleos que a compõem. No dia 29, uma conferência dá a conhecer a embaixada de Frei Lourenço de Portugal (1245) e a sua relevância nos contactos diplomáticos entre a Europa e a China.

 

Protagonizada por portugueses ao longo de cinco séculos (XIII a XVIII), a história dos contactos político-diplomáticos entre a Europa e a China é o tema do curso orientado por Jorge Santos Alves, curador da exposição. Cada uma das três sessões concentra-se num dos núcleos, procurando mostrar o pano de fundo histórico-geográfico destas três embaixadas europeias: a embaixada do Papa Inocêncio IV ao Império Mongol (1245), de D. Manuel I à Dinastia Ming (1517) e de D. José I ao Imperador Qianlong (1752). 

 

É em torno de três protagonistas que se estrutura a exposição, com cerca de setenta peças de coleccionadores privados, de instituições como o Arquivo Secreto do Vaticano, a Torre do Tombo, a Biblioteca Nacional e o Museu da Farmácia, entre outras, e do próprio espólio da Fundação Oriente.

 

Também subordinada a esta exposição, no dia 29 de Março é dada a conhecer a embaixada de Frei Lourenço de Portugal (1245) na conferência “A Europa e a Pax Mongolica”, que se realiza às 18.00, com entrada livre.

 

Conduzida por Cristina Costa Gomes, Doutorada em História Moderna pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, esta sessão mostra como a Ásia e o Médio e Próximo Oriente se aproximavam da Europa, através da expansão militar e territorial do Império Mongol. O mundo de Frei Lourenço de Portugal foi marcado pela abertura de um canal diplomático entre a Europa cristã, liderada pelo Papado e o Império Mongol, mas também por trocas culturais e económicas à escala global, nas quais o mundo islâmico (na Península Ibéria, no Médio e Próximo Oriente e mesmo no Oceano Índico) era uma parte activa.


Cristina Costa Gomes tem desenvolvido investigação e publicado diversos artigos e livros nas áreas das Relações Interculturais entre a Europa e a China (sécs. XVI a XVIII), Renascimento e Humanismo em Portugal (séc. XVI) e Paleografia e Edição de Textos (sécs. XVI a XVIII).

 

Curso “Três Embaixadas Europeias à China – Roteiros de uma Exposição”

com Jorge Santos Alves, curador da exposição

16, 23 e 30 de Março

15.00-16.30

Preço: 40 €

Participantes: mín. 12, máx. 20

 

Conferência “A Europa e a Pax Mongolica. A embaixada de Frei Lourenço de Portugal (1245)”

com Cristina Costa Gomes

29 de Março

18.00

Entrada livre

 

www.museudooriente.pt

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.