Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Dead Combo e as Cordas da Má Fama vagueiam por Guimarães a 09 de janeiro

2016 marca o regresso dos Dead Combo ao palco do Centro Cultural Vila Flor

 

Dead Combo e as Cordas da Má Fama vagueiam por Guimarães a 09 de janeiro

image001 (3).jpg

 

O Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, será o primeiro palco do norte do país a receber o mais recente projeto dos Dead Combo. O concerto está agendado para o próximo dia 09 de janeiro, às 22h00. Desta vez, Tó Trips e Pedro Gonçalves trazem a Guimarães um novo espetáculo, para o qual chamaram as Cordas da Má Fama. Ao duo juntam-se, assim, mais três músicos que prometem um concerto inesquecível.

 

Neste espetáculo, os Dead Combo juntam-se a um naipe de cordas composto por Carlos Tony Gomes (violoncelo), Bruno Silva (viola de arco) e Denys Stetsenko (violino), produzindo um espetáculo inteiramente novo, que musicalmente vai desconstruir e despir completamente as músicas dos Dead Combo para um formato acústico, onde o trio de cordas assume um papel especial e por vezes surpreendente. Do ponto de vista cénico, este espetáculo constituirá, também, mais um momento marcante no percurso dos Dead Combo.

 

Com este projeto, os Dead Combo, que contam já uma carreira notável, dão uma nova roupagem ao seu já vasto e imaculado repertório. Os artistas que agora se juntam a Tó Trips e Pedro Gonçalves carregam violoncelo, viola de arco e violino, e saem do conforto das pautas do universo mais clássico para serem desafiados a contar histórias. Porque os Dead Combo são contadores de histórias. Cada acorde pinta uma paisagem, cada música é uma narrativa e o público deixa-se levar, em viagem, como quem percorre todos os sentidos para abrir os olhos perante uma tela que aqui é palco.

 

Tudo nos Dead Combo transpira viagem, sente-se a boémia e vislumbra-se o nevoeiro na viela no fim da noite, nas horas vadias. Como quem sai da tasca mais recôndita e procura o seu norte. É assim a música dos Dead Combo, carnal até às entranhas, e para esta aventura encontraram os parceiros perfeitos. Um conjunto de cordas que, ao cruzar-se com Tó Trips e Pedro Gonçalves, enveredaram pela Má Fama.

 

Neste espetáculo, o público é convidado a juntar-se ao agora quinteto de vadios para um concerto único, que encena uma tasca em palco. Com este projeto, as músicas dos Dead Combo renascem sem perder a essência, cada acorde continua impregnado de histórias e assim vamos todos pela noite dentro, seguindo o guião e fazendo parte dele. A boémia tem nome, Dead Combo, e vai estar no palco do Centro Cultural Vila Flor.

 

Os bilhetes para o concerto encontram-se à venda nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade, bem como nas lojas Fnac e El Corte Inglês, entre outros pontos de vendas, e na internet em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt

 

Dead Combo levam as crianças à Cidade da Tristeza Profunda

 

Para além do concerto com as Cordas da Má Fama, nos dias 08 e 09 de janeiro, às 15h00 e às 11h00 respetivamente, os Dead Combo trazem a Guimarães um delicioso espetáculo para os mais novos. “A Cidade da Tristeza Profunda” mistura música e teatro para abordar o poder da música. O Pequeno Auditório do CCVF é o local de embarque para esta viagem onde só entram os mais pequenos. Na bagagem, apenas cabe a imaginação.

 

“A Cidade da Tristeza Profunda” é um espetáculo de sombras no qual músicos, marionetas, paisagens e objetos se encontram num imaginário sem palavras, cheio de notas musicais. A partir de duas personagens, Gato-pingado e Escanzelado (Dead Combo), entramos numa viagem ao centro dos corações, onde a alegria ainda não floresceu. Cheio de quadros e de metáforas, este conto aproxima-nos de um universo em que a música é a matéria primordial para que o sorriso tenha a qualidade da felicidade.

 

Como os próprios explicam é “a história de uma princesa que, por ter perdido o seu amor, inundou de tristeza toda a sua cidade e então ficou a cidade da tristeza profunda e depois surgem estes dois personagens para, através da música, trazer de volta a alegria, a cor.”.

 

“Como em tudo na vida há o medo, há o escuro, há a surpresa, há o lado cómico da vida também, que acho que os Dead Combo também têm, e há o lado que todos os dias vemos nas televisões e nas ruas. Acho que transportamos tudo para aqui…é um retrato da vida.”. Tó Trips e Pedro Gonçalves sublinham a inteligência e a sensibilidade das crianças para interpretarem um espetáculo destes. Porque na vida cabe tudo.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.