Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

DEPRIVATION | GUILHERME AUGUSTO GAFI | CIDADELA ART DISTRICT | até 20 Agosto - Gratuito

Deprivation%20II%20-%20Guilherme%20Augusto%20-%20G

image002 (3).jpg

 

Guilherme Augusto Gafi (1986), nasceu em S. Paulo onde trabalha e reside actualmente. Licenciado em Artes Plásticas pela FAINC, interessou-se desde cedo pela dialética urbana, utilizando uma semântica visual que emerge da estética do caos e da semiótica urbana onde cresceu.

 

Alimentado pela dinâmica do ruído visual urbano, característica inerente às grandes metrópoles, criou toda uma dialética assente na “não-identidade” e códigos gráficos presentes no dia-a-dia do peão urbano. Códigos estes, por vezes invisíveis, consumidos inconscientemente por quem faz parte da dinâmica da alienação urbana.

 

Em locais onde a velocidade simboliza um suposto desenvolvimento, o tempo, o scroll diário, o espaço e noção de propriedade ditam os objectivos e onde a qualidade de vida está inevitavelmente associada à velocidade da rede, do trânsito, do número de likes ou propriedade, Guilherme Augusto Gafi retrata os intervenientes anónimos deste processo, os sem rosto e identidade, presentes no espaço urbano, responsáveis incondicionais por essa força motriz a uma suposta qualidade de vida. 

 

Faz uso de técnicas clássicas como a aguarela misturada com materiais menos nobres e efémeros, como a fita adesiva para embalagens, num diálogo incoerente à procura o equilíbrio/desequilíbrio da composição dentro do caos visual urbano. 

 

Fruto de um questionamento sobre o valor do espaço, especulação imobiliária e qualidade de vida nas grandes "megalópoles” e assente na consciência/inconsciência sobre o valor do espaço em diversos pontos do planeta, Guilherme Augusto Gafi questiona através das suas instalações, fotografia ou vídeo, esta noção de território vs qualidade de vida, colocando marcas de sinalização urbana em espaços naturais, paisagens protegidas, impossíveis de habitar fora dos espaços urbanos e grandes metrópoles, onde o valor por m2 é oferecido como sinónimo de pertença ou qualidade de vida.

 

A mostra resulta de uma residência artística do artista brasileiro no CAD. De entrada gratuita, apresenta-se no Exhibition Room, um novo espaço expositivo do Cidadela Art District recentemente apresentado, estando patente até ao dia 20 de Agosto.

 

O Pestana Cidadela Cascais Pousada & Art District, membro da “The Leading Hotels of the World”, continua a assumir-se como um hub de criação artística, onde artistas contemporâneos, consagrados e emergentes, nacionais e internacionais são convidados a expor as suas obras. Trata-se de um projeto diferenciador que alia o turismo e a arte, proporcionando ao público o contacto direto com diferentes formas de arte e o acesso gratuito a iniciativas de carácter cultural.