Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Descobrir o museu a partir de um livro - "As peças de que os livros falam"

“As peças de que os livros falam?”

Uma%20ideia%20da%20Índia.jpg

 

 

O Oriente, com todo o seu misticismo e história milenar, é frequentemente eleito como cenário para os mais variados livros. Entre outubro e dezembro, o Museu do Oriente sugere uma visita ao seu espólio, para descobrir “As peças de que os livros falam?”.

 

A primeira realiza-se no dia 17 de outubro e baseia-se na obra “Uma ideia da Índia”, de Alberto Moravia. Segue-se, a 14 de novembro, “O senhor Ventura”, de Miguel Torga e, a 12 de dezembro, “Siddharta”, de Herman Hesse.

 

Se já leu, nunca leu, quer reler ou está a terminar qualquer um dos livros escolhidos, embarque nesta viagem e descubra as peças que ilustram alguns dos enredos, contextos e histórias de que os livros falam.

 

Estão também disponíveis, mediante marcação, visitas orientadas em torno dos livros: “Silêncio”, de Shusaku Endo; “As maçãs azuis. Portugal e Goa 1948-1961”, de Édila Gaitonde; “Cisnes Selvagens – três filhas da China”, de Jung Chang; “Ramayana”, de William Buck; “A lebre dos olhos de âmbar”, de Edmund de Waal; e “O Mandarim”, de Eça de Queirós.

 

Visita orientada

“As peças de que os livros falam?”

Data: 17 de outubro, 14 de novembro, 12 de dezembro

Horário: 19h30-20h30

Preço: € 6,00/ participante

Público-alvo: Adulto

Participantes: Mín. 5, Máx. 15

Com Rui Felizardo

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.