Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"Dicionário dos Antis", a cultura portuguesa em negativo

 

 

Seminário de Estudos Globais apresenta projeto inédito 

 

O “Dicionário dos Antis”, ou a história da cultura portuguesa em negativo, foi o projeto apresentado na primeira sessão do Seminário Permanente de Estudos Globais que se realizou no dia 13 de maio, às 11h00, no Salão Nobre da Universidade Aberta, em Lisboa.

 

Trata-se do primeiro encontro desta iniciativa, organizado em parceria pela Imprensa Nacional Casa da Moeda, a Universidade Aberta e a Universidade Paris II – Panthéon Assas, que se realiza mensalmente na Biblioteca da INCM, com oradores convidados de diferentes quadrantes políticos, religiosos e filosóficos. Em sessões de 60 minutos, são debatidos temas relacionados com a globalização, procurando promover a compreensão deste fenómeno complexo. Todas as conferências são transmitidas online, em tempo real, nos sites parceiros.

 

Apresentado por Carlos Fiolhais (da Universidade de Coimbra), e coordenado por José Eduardo Franco, o “Dicionário dos Antis” procura sistematizar todas as correntes e discursos centrados numa perceção negativa do “outro” (antissemitismo, anticlericalismo, antiterrorismo…) na história de Portugal, desde o século XII até à atualidade.

 

No seu conjunto, o estudo destes discursos permite construir a forma como a cultura portuguesa percebeu e criou diferenças ameaçadoras. Trata-se, pois, de apresentar a história da cultura numa imagem em “negativo”, respondendo a uma carência concreta da historiografia portuguesa e europeia, não existindo nenhum trabalho de investigação semelhante em países como o Reino Unido, França e Alemanha.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.