Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

DO ALTO DA PONTE de Arthur Miller no SLTM //

DO ALTO DA PONTE de Arthur Miller Tradução Ana Raquel Fernandes e Rui Pina
Coelho Com Américo Silva (Eddie), Joana Bárcia (Beatrice), Vânia Rodrigues
(Catherine), António Simão (Alfieri), Bruno Vicente (Marco), André Loubet
(Rodolpho) Tiago Matias (Primeiro Agente), Hugo Tourita (Louis), Gonçalo
Carvalho (Segundo Agente) João Estima (Mike), Hélder Braz (Sr. Lipari),
Inês Pereira / Sara Inês Gigante (Sra. Lipari), Romeu Vala (Tony e
Clandestino) e Miguel Galamba (Clandestino) Cenografia e Figurinos Rita
Lopes Alves Luz Pedro Domingos Som André Pires Produção João Meireles
Assistência de Encenação Nuno Gonçalo Rodrigues e Inês Pereira Encenação
Jorge Silva Melo M12

No S. Luiz Teatro Municipal de 10 a 27 de Janeiro de 2019.

Catherine - Diz-me uma coisa. Quer dizer, diz-me só isto, Rodolpho - ainda
quererias casar comigo se afinal tivéssemos que ir viver para itália? Se
tivesse que ser.
Rodolpho - Quem está a perguntar. Tu ou ele?
Arthur Miller, Do Alto da Ponte


Um drama passional, um dilema moral, uma tragédia contemporânea? Nos
portos de Nova Iorque, entre emigrantes italianos. A suspeição, o ciúme, a
delação, a traição numa altura em que arranca a caça às bruxas do
MacCarthismo. Que lei é esta que não respeita a lei de cada um? Quem são
os vitoriosos, quais os derrotados? Depois de visitar com regularidade
Harold Pinter (15 peças), Pirandello (2), Bertolt Brecht (3) e Tennessee
Williams (4), os Artistas Unidos que dedicam particular atenção ao que se
escreve agora, entregam-se desta vez ao teatro de Arthur Miller,
descobrindo personagens escritos para eles. Traições, contradições,
cegueira, leis antigas, leis e morte, sangue de gente pobre. Em palco,
falar-se-á de emigrantes, de escolhas difíceis, dos anos 50, dos dias de
hoje.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.