Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

DO PRINCÍPIO PARA O FIM E VICE-VERSA - BOM ANO NOVO!

transferir (4).jpg

 

Na Monumental, saímos de 2020 no Princípio e entramos em 2021 no Fim da Paisagem, que inaugurará a 21 de Janeiro. Tanto confinamento só podia resultar no lá fora como desejo. 
Se na exposição de Pedro Chorão, O Princípio da Paisagem, éramos levados aos lugares onde o mar, o nosso grande azul inicial, encontra a costa (Yvette Centeno o disse num belissimo poema motivado pela exposição, "Princípios II": "Quem diria/ que para lá/ do azul imenso/ do Vazio/ nasciam já/ outras Formas/ outras Cores/ e que eram já o/ Princípio?"), agora surge uma conspiração de três artistas — Manuel San-Payo, Miguel Mira e Miguel Navas —para pôr em diálogo visões de espaços abertos, florestas, águas calmas, linhas de horizonte onde a paisagem promete terminar. Onde está, e qual é, O Fim da Paisagem?

2020 foi um ano estranho para todos. Na Monumental registámos várias baixas: as do calendário acabaram por ser as menos importantes. Das 15 exposições individuais que tínhamos programadas, realizaram-se 6 — as de Teresa Almeida e Silva e Américo Filipe (Meco),até final de Fevereiro; as de Margarida Lagarto e Bárbara Assis Pacheco, que "confinaram" uma semana após a inauguração, quando o mundo fechou, e foram prolongadas até ao Verão; a de Pedro Chorão e; a fechar o ano, uma exposição de Rui Cunha Viana que estava programada para Setembro e se veio a chamar História Incompleta do Senhor Valentim, sendo que o artista morreu durante o Verão. Uma das duas baixas (com a de Luísa Valente) que temos verdadeiramente a lamentar. Também a 2ª edição da Draw London, em que participaríamos, pela segunda vez, em Abril, tombou com a pandemia — esperemos que regresse em 2021.


Ainda assim, participámos em quatro feiras este ano, nem todas em moldes tradicionais: estivemos presencialmente na Drawing Room Madrid e na Drawing Room Lisboa, e virtualmente na Drawing Room Store, que prolongou a exposição de trabalhos dos artistas até 31 de Dezembro, e na Pinta Miami, a convite do curador Roc Laseca, com um Solo Project de João Gomes Gago, entre 2 e 15 de Dezembro.
Aproveitámos os bons exemplos das feiras on-line e realizámos a tradicional mostra de Pequenos Formatos no Facebook e no Instagram da Monumental, prolongando-a de 11 a 19 de Dezembro. Foi uma experiência exaustiva mas muito compensadora: tivemos a participação de 65 artistas e de muitos dos nossos habituais clientes, bem como de muitos novos clientes e visitantes. O resultado final superou o das edições "ao vivo" e anotámos melhoramentos a fazer noutra eventual futura edição. 
Iniciámos ainda o nosso programa de residências artísticas, com uma residência de João Gomes Gago que se prolongará até Março.



O resto não é só paisagem — temos uma programação rica e variada para 2021. Pode ser que o ano dê uma ajuda. Assim esperamos, para todos nós e para todos vós. Bom Ano Novo!