Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

DUAS NOVAS EXPOSIÇÕES NO MAAT // ECO-VISIONÁRIOS E THE HAPPY SHOW

DUAS NOVAS EXPOSIÇÕES NO MAAT

O olhar de mais de 40 artistas numa exposição sobre as transformações climáticas que afetam o nosso planeta, em Eco-Visionários: Arte, Arquitetura após o Antropoceno.

Aumentar os níveis de felicidade, em The Happy Show, de Stefan Sagmeister.

 

Eco-Visionários: Arte, Arquitetura após o Antropoceno

Mostra as visões críticas e criativas de mais de 35 artistas, arquitetos e designers face às transformações ambientais que afetam o planeta. Os acontecimentos meteorológicos extremos que todos temos vindo a assistir, o aquecimento global, as crises ambientais provocadas pelo esgotamento de recursos, o uso exagerado dos combustíveis fósseis, o consumo excessivo e de massas, entre outros, são fenómenos que pertencem a uma nova era à qual começamos a chamar Antropoceno, a designação recente de um novo período geológico definido pelo impacto das ações humanas.

Eco-Visionários lança o debate sobre um vasto panorama de questões associadas ao Antropoceno e é um palco onde os artistas apelam à sensibilidade para o impacto destas ações humanas e das suas consequências catastróficas, apresentando novas soluções e antecipando visões de futuro.

DEBATE INTERNACIONAL ECO-VISIONÁRIOS: No âmbito da nova exposição Eco-Visionários: Arte e Arquitetura após o Antropoceno o MAAT apresenta um debate internacional, moderado pela arquiteta e curadora Mariana Pestana, que propõe discutir as alterações ambientais que afetam o nosso planeta na atualidade e as visões críticas e criativas que advêm dessas mesmas transformações.  Pensadores como Franco “Bifo” Berardi e Irene Campolmi e artistas como Ornaghi & Prestinari and Ursula Biemann juntam-se para discutir as suas ideias sobre o Antropoceno e para propor novas formas de pensar no mundo, num momento em que este atravessa uma profunda mutação ecológica.

 

 

The Happy Show

Stefan Sagmeister é um dos mais aplaudidos designers internacionais e uma influência incontornável na cultura do design ao longo da última década. O que é a felicidade? Como a encontrar? E o que fazemos realmente para ser felizes? The Happy Show, um dos seus projetos mais icónicos, resulta de uma intensa pesquisa de mais de dez anos sobre o conceito de felicidade. Apela a uma atitude mais participativa na busca dessa felicidade – afirmando inclusivamente que esta se treina, tal como treinamos o nosso corpo. Sagmeister utiliza um design gráfico extremamente emocional para se ligar às pessoas, testando a fronteira entre o design e a arte, ou a ciência e a cultura do dia a dia, chegando a transgredir todas as barreiras entre estes conceitos.