Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Durante 3 meses Évora recebe mais de 30 artistas de todo o continente africano

Évora recebe mais de 30 artistas de todo o continente africano

image004.jpg

 


 

Durante 3 meses Évora é o palco para uma celebração da cultura e arte africanas, com um programa que inclui concertos, exposições, performances e conferências.

   
De 25 de maio a 25 de agosto de 2018, o Palácio de Cadaval, em Évora, acolherá o festival Evora Africa, uma celebração da cultura e arte africanas
com um diversificado programa de exposições, concertos, performances, conferências e DJs. O principal objetivo do festival é, ao longo dos 3 meses de duração, fortalecer os laços culturais e históricos, promover o intercâmbio entre África e a Europa, celebrar novas expressões artísticas
urbanas e as suas influências sobre a cultura portuguesa. A escolha da data de inauguração, 25 de maio, que coincide com o Dia de África pretende ser mais um momento simbólico para comemorar as ligações históricas entre Portugal e o continente africano.

 
O programa musical, com curadoria de Alain Weber e Alcides Nascimento, conta com nomes como a Orquestra Ballaké Sissoko, Irmãos Makossa, Celeste Mariposa e Sara Tavares, entre outros.

 
A exposição "African Passions", com curadoria de André Magnin (um dos maiores impulsionadores da arte africana dos nossos dias) e Philippe Boutté, trará até nós obras do icónico artista Malick Sidibé, de Chéri Samba, JP Mika e muitos outros. Esther Mahlangu, a artista sul africana de 82 anos, criará em Évora um mural, especificamente para o festival.

 
 

Encontre toda a informação em  <http://evorafrica.pt/> http://evorafrica.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.