Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

É médico ou advogado? No novo projeto do Teatro Ibérico todos podem ser artistas

É médico ou advogado? No novo projeto do Teatro Ibérico todos podem ser artistas

 

- Companhia João Garcia Miguel promove espetáculo com quem sonha subir ao palco, mas seguiu outras profissões

 

-  “Silent City” estreia a 27 de novembro
 


Lisboa, 13 de novembro de 2019: Para todos os que sempre sonharam ser artistas, mas não tiveram oportunidade, a Companhia João Garcia Miguel oferece a possibilidade de participarem no seu novo projeto. “Silent City” é um espetáculo de artes performativas que vai estrear a 27 de novembro, no Teatro Ibérico, e que vai reunir criações de anónimos que queiram mostrar a sua arte e talento. As candidaturas já estão abertas.  

A iniciativa permite a todos, independentemente de terem ou não reconhecimento ou experiência no campo das artes, exporem a sua criação e imaginação, trazendo para o palco o seu talento numa determinada área, não necessariamente artística, tendo o silêncio como mote. O primeiro momento deste projeto acontece entre os dias 19 e 22 de novembro, altura em que decorrerá um workshop onde os candidatos irão, com o apoio do encenador João Garcia Miguel, criar as suas performances, que levarão a palco, nos diversos espaços do Teatro Ibérico, de 27 a 30 de novembro.

“O 'Silent City’ é uma poesia performativa coletiva que quer quebrar a barreira entre o profissional e o amador. Queremos que os participantes saiam da rotina, criando performances com foco no silêncio, na sua raridade no mundo atual, mas também no seu impacto e importância para a contemplação da arte. É uma oportunidade de se reinventarem, de mostrarem o seu talento e de fazerem parte de num espaço histórico, como é o do Teatro Ibérico”, explica João Garcia Miguel, encenador e diretor artístico da companhia.  

A inscrição para participar no workshop – e, consequentemente, no espetáculo – deve ser feita por email e tem um custo de 30 euros, sendo de apenas 15 euros para sócios da Gestão dos Direitos dos Artistas (GDA). Este projeto é promovido em parceria com as companhias alemães Prinze Regent Theatre e Artscenico, onde também já decorreu.