Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

EM FEVEREIRO no Teatro da Garagem

345d8ca8-847f-460c-9a99-15972adf7923.jpg

 

SE EU FOSSE...

SERVIÇO EDUCATIVO

6 - 10 FEV | 9h00 – 15h00 | JARDINS DE INFÂNCIA
20 - 24 FEV | 10h00 – 15h00 | TEATRO TABORDA
 
Actividade integrada no Projecto “Com Arte” da Câmara Municipal de Lisboa
Oficina de teatro para crianças dos 3 aos 6 anos

Se eu fosse… parte de uma ideia base do teatro - a possibilidade de transformação e de interpretação da realidade, através não só da imaginação, mas também do corpo. Num primeiro momento, a realizar na sala de aula, as crianças jogarão um jogo simples no qual, partindo de um estímulo dado pelos orientadores do Teatro da Garagem, terão de, de facto ser uma outra coisa (um animal, um objeto, outra pessoa, etc..). Durante esta etapa os orientadores recolherão material para explorar no segundo momento desta atividade, a realizar no Teatro Taborda. Nesta fase construiremos com as crianças pequenas cenas teatrais, na qual teremos personagens, lugares, situações e ações. Pretende-se neste momento dar continuidade ao trabalho desenvolvido na etapa anterior que permite estabelecer uma ponte entre o que se trabalhou na escola e o que se construiu no teatro.

 


Coordenação Maria João Vicente e Carolina Mano Monitores João CacholaVicente Wallenstein Produção Executiva Mariana Magalhães

Fotografia de | Photo by Mariana Magalhães

 

d4512ab1-89ed-4720-8c0b-0115cbf5fa08.jpg

 

A PEÇA "CANTO DO PAPÃO LUSITANO" HOJE 
MESA REDONDA #2 • TEATRO TABORDA

23 FEV | 20h30 | TEATRO TABORDA 
Organização de // Organised by Cláudia Madeira (FCSH-UNL) & Teatro da Garagem

Na atualidade são vários os artistas-investigadores portugueses que, em todas as áreas artísticas, têm vindo a trabalhar as memórias (pós)coloniais, quer analisando a rede complexa de temas que lhe são inerentes, como a Ditadura, a Revolução, os movimentos de libertação, a Guerra colonial, o (pós)colonialismo, o Retorno, etc., quer procurando focar-se especificamente num desses temas.
Esta segunda mesa redonda surge na sequência de um primeiro encontro dedicado à contextualização do percurso histórico da peça de Peter Weiss, que decorreu em Janeiro no Teatro Taborda. Pretendemos reunir alguns dos artistas que têm vindo a trabalhar sobre estas temáticas, em torno da peça “Canto do Papão Lusitano”, possivelmente um dos mais importantes documentos históricos teatrais contemporâneos à ditadura portuguesa e que parece ter caído no esquecimento após o 25 de Abril. Estreada em 1967 no Scala-Teatern em Estocolmo, esta peça será agora reencenada pelo Teatro da Garagem, com encenação de Carlos Pessoa e dramaturgia de Cláudia Madeira, e estará em cena de 9 a 19 de Março no Teatro Taborda.

Cláudia Madeira

Com a participação de: Cláudia Madeira (FCSH/UNL), Carlos J. Pessoa (Teatro da Garagem e ESTC), Margarida Calafate Ribeiro (coordenadora do projecto «MEMOIRS - Filhos de Império e Pós-Memórias Europeias», CES/UC), Rogério de Carvalho (Encenador), Fernando Matos Oliveira (Diretor do TAGV - Coimbra), Paulo Mendes (Artista Plástico), Vasco Araújo (Artista Plástico)
 

Cláudia Madeira

Participants: Cláudia Madeira (FCSH/UNL), Carlos J. Pessoa (Teatro da Garagem & ESTC), Margarida Calafate Ribeiro (coordinator of the project «MEMOIRS - Children of the Empire and European Post-Memories», CES / UC), Rogério de Carvalho (Theatre Director), Fernando Matos Oliveira (Director of TAGV - Coimbra), Paulo Mendes (Visual Artist), Vasco Araújo (Visual Artist)

Fotografia de | Photo by Manuel Melo

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.