Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ÉME & LOURENÇO CRESPO | Plataforma285 | Lx Factory

8a321b4b-5071-4708-aab0-13f579ddb47a.jpg

 

Concerto

28 Março | 22H | LxFactory (edifício i, 1º andar)
entrada: 5 eur

A Plataforma285 convida-vos para mais uma noite de contemplação sonora. Pela segunda vez abrimos as portas
do nosso novo espaço, na LxFactory, para vos proporcionar os concertos de ÉME & Lourenço Crespo.


ÉME
Depois do lançamento do EP Passa-se alguma coisa estranha aqui em 2011 e do álbumGância em 2012, João Marcelo, o compositor e cantor lisboeta conhecido como Éme, conta agora com mais um cancioneiro. Último Siso renova tanto o seu compromisso com a arte de fazer canções como afirma o simples facto de que rodeado de amigos é que trabalha bem. Se na instrumentalização conta com outros membros do bando-editora Cafetra Records, do qual também faz parte - Júlia Reis na bateria, Miguel Abras no baixo eléctrico e Lourenço Crespo nas teclas -, na produção a influência de B Fachada é determinante na configuração geral do disco.  A voz tem um corpo material, tal como o mundo a representar tem os limites de quem o percepciona e interpreta, e o siso do cantautor parece ter que ver precisamente com isto que afirma: "em vez de estar a tentar pôr as canções que eu gostava de fazer, de tentar tirá-las de um sítio qualquer da minha cabeça, é mais uma questão de moldar as canções àquilo que eu sou
 http://oeme.bandcamp.com

Lourenço Crespo
Responsável por bandas de desafiante sonoridade - Kimo Ameba, 100 Leio, Iguanas - Lourenço Crespo tem vindo a mostrar-se uma personalidade de temas e sonoridades versáteis. Cruzou de uma ponta à outra a noise e a lo-fi nos Kimo Ameba e em 100 Leio, cantando e berrando sobre lugares incomuns da adolescência; recentemente, assumiu postura de Master of Cerimonies de Iguanas, duo de hip-hop não convencional que partilha com Rabu Mastah, onde suspira sussurros maduros em temas R'nB de ponta. Deixando de lado as canções sobre hipotéticas situações adolescentes, ou os hinos à eterna juventude, Lourenço Crespo lançou-se a solo e  apresenta-nos agora uma nova faceta surpreendentemente simples. Com uma prestação vocal  tão característica como fora do comum, convida-nos a ouvir calmamente as suas canções de pop intimista ao piano.