Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Empregos do futuro em discussão no Porto

 

Quarta edição da conferência Porto Tech Hub repleta de público e ideias inovadoras

Os empregos do futuro estão nas mãos da tecnologia

Ao longo desta sexta-feira, 18 de maio, o Centro de Congressos da Âlfandega do Porto recebeu a quarta edição da Porto Tech Hub Conference. Perante os olhares atentos de mil pessoas, 18 oradores nacionais e internacionais debruçaram-se sobre “os empregos do futuro e a tecnologia”, temática comum a todas as talks do evento.

Quão distante nos parece o futuro? Apesar de uma resposta poder parecer demasiado hipotética, ninguém deve estar tão perto de o saber como aqueles que, diariamente, a ele se dedicam. Foi assim que, de mente aberta, o público recebeu, ouviu e discutiu as ideias apresentadas em dois palcos distintos (Techs e Trends) nas 17 talks do PTH18.

Ao longo do dia, percebemos que há vida para além das linhas de código, algo exemplificado de forma prática através de exemplos como o facto de o tráfego urbano poder beneficiar do cruzamento de informações, tema explorado por John Fitzgerald, diretor da escola de computação de Universidade de Newcastle. Melinda Seckington, diretora técnica na Future Learn e blogger (missgeeky.com) revelou a importância de valores “heróicos” para os programadores e Francisco Caldas, da Microsoft, explorou de forma original o “futuro digital” do ponto de vista das empresas.

Se há algo que a maior conferência de tecnologia do Porto nos ensinou, é que são vários os caminhos a ser explorados, neste momento, no que à evolução tecnológica diz respeito. Porém, se os caminhos parecem seguir direções díspares, houve algo que pareceu cruzar todos os caminhos: a necessidade de implementar um sistema de trabalho “multidisciplinar”, que constitui, ao mesmo tempo, num dos desafios mais importantes a superar.

"Know your people" foi o mote lançado às empresas por Torben Schwellnus e Hélder Martins, da XING e Kununu, respectivamente. As empresas começam a notar que o mais importante é investir “em conhecer as pessoas e não gastar recursos em eventos supérfluos”. E o que as pessoas, ou os trabalhadores, neste caso, mais valorizam é uma liderança séria, boas condições de trabalho e possibilidades de progressão.

Hoje, o futuro deixou de parecer tão incerto. Algo que é certo, porém, é o regresso da Porto Tech Hub Conference para uma quinta edição, em 2019.

A Porto Tech Hub Conference foi criada, em 2015, pela associação que lhe dá nome e que, por sua vez, foi fundada pela Farfetch, Blip e CRITICAL Software, e tem como missão colocar o Porto na rota tecnológica internacional.