Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ENSAIO SOLIDÁRIO - DOIS HOMENS COMPLETAMENTE NUS - 22 Março às 21h30 no Teatro Villaret

Fb_Topo_Dois_Homens_Nus.png

 

 

O ensaio solidário do espectáculo DOIS HOMENS COMPLETAMENTE NUS, tem lugar no dia 22 de Março, pelas 21h30 no Teatro Villaret. O bilhete tem o custo fixo reduzido de 10€ (sem lugares marcados) e as receitas revertem, na sua totalidade, a favor da ANFQ – Associação Nacional de Fibrose Quística.

 

A ANFQ – Associação Nacional de Fibrose Quística é uma IPSS criada em 1996 com o objetivo de apoiar os pacientes e suas famílias, assim como promover a divulgação dos sintomas e cuidados associados à Fibrose Quística (FQ). A FQ é uma doença genética hereditária rara que afeta cerca de 400 pessoas em Portugal, 75.000 em todo o mundo. Pode atingir diferentes órgãos mas afeta principalmente os pulmões, intestino, fígado, pele e pâncreas. Todas as informações em: www.anfq.pt
 
———————————————

DOIS HOMENS COMPLETAMENTE NUS estreia no dia 23 de Março no Teatro Villaret, onde estará em cena de Quinta a Sábado às 21h30 e aos Domingos às 16h30. O preço do bilhete é de 16€ e está já à venda nos locais habituais. O espectáculo conta com a encenação de Tiago Guedes e interpretações de Miguel GuilhermeSandra Faleiro e Jorge Mourato, na versão portuguesa de um dos textos mais hilariantes e de maior sucesso em França, nos últimos anos, da autoria do dramaturgo, humorista e actor Sébastien Thiéry.

SINOPSE

André Chaves (Miguel Guilherme) é um homem sério, de conduta irrepreensível e reputação imaculada: advogado conceituado, marido fiel, pai de dois filhos. Daí a sua total incredulidade quando, certo dia, acorda nu na sua sala de estar, deitado ao lado de outro homem (Jorge Mourato), também ele nu, sendo o último um dos associados da firma de advogados onde trabalha há anos. Saídos de uma espécie de blackout, ambos têm dificuldade em perceber o que aconteceu e nenhum consegue arranjar uma explicação para o sucedido, tampouco lembrar-se do que os poderá ter levado ali. O transtorno aumenta com a entrada em cena da mulher de Chaves (Sandra Faleiro). Perante a total incapacidade de justificar e compreender a sua presente situação, André Chaves vai inventar tudo para tentar salvar o seu casamento e para provar uma verdade que ele próprio não sabe qual é.

 

 Texto Sébastien Thiéry  Encenação Tiago Guedes  Tradução Ana Sampaio  Assistente de Encenação Susana Blazer Cenografia F. Ribeiro  Figurinos Isabel Carmona  Desenho de Luz Luís Duarte  Música Filipe Melo Produção Força de Produção 

 

Com MIGUEL GUILHERME, SANDRA FALEIRO, JORGE MOURATO, E SUSANA BLAZER