Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Entrega do II Prémio Literário Nortear | 23 novembro | Centro Cultural de Paredes de Coura

image002.png

 

A entrega do II Prémio Literário Nortear está agendada para o próximo dia 23 novembro, pelas 14h30, no Centro Cultural de Paredes de Coura.

Na mesma ocasião será apresentada a edição em livro do Prémio Nortear 2015 e será lançada a convocatória da 3ª edição do Prémio Literário Nortear.

"Nós, arquipélago” do jovem escritor português Rui Cerqueira Coelho foi eleito, por unanimidade, vencedor do Prémio Literário Nortear, promovido pela Consellería de Cultura, Educación e Ordenación Universitaria da Junta da Galiza, a Direção Regional de Cultura do Norte e o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galiza-Norte de Portugal.

Entre 30 trabalhos de autores com idades entre os 16 e os 36 anos, a história do escritor luso foi eleita por unanimidade pelo júri do concurso que distinguiu a obra pelo seu "estilo impecável e potente, e uma narração sólida que harmoniza emoções, vínculos familiares, perceções sensoriais e evolução psicológica com uma grande profundidade ".

O júri também destacou a gestão da temporalidade, a partir de uma perceção interior, que "o passado e prospeção do futuro como vazio e como mistério difícil de assumir se unem para definir interiormente um ser que toma consciência da sua existência e da sua limitação como pulso vital ".

Natural de Viana do Castelo, Rui Cerqueira Coelho tem 24 anos, é licenciado em Biologia e encontra-se a frequentar o Mestrado de Genética Forense, na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Tem como referências literárias José Saramago, António Lobo Antunes, Jack London, Dostoiévski e Sophia de Mello Breyner.

Presidido por José Maria Lago García, subdiretor geral para a Acção Externa e Cooperação Transfronteiriça da Junta de Galícia, o Júri do Prémio Literário Nortear para Jovens Escritores foi composto por Antón Riveiro Coello, escritor; Carlos Lopes, diretor da editora Edita-me; Olinda Beja, escritora; Carlos Arias, escritor e André Rodrigues, do GNAECT – Galiza e Norte de Portugal Agrupamento Europeu de Cooperação Transfronteiriça.

 

Publicação das obras galardoadas na primeira edição

Na primeira edição do prémio, a vencedora foi a galega Lara Dopazo Ruibal, pela obra "Clementina", que acaba de ser editada pela Edite-me, numa publicação que inclui também o relato que recebeu a menção honrosa "Coração cheio de nada”, da autoria do português João Paulo Ferreira Cardoso.

A apresentação pública do volume com os trabalhos premiados na primeira edição e a entrega do prémio da segunda edição será realizada no próximo dia 23 novembro, pelas 14h30, no Centro Cultural de Paredes de Coura, contando com a participação de representantes das três entidades que promovem o certame.

O referido Prémio, com um valor monetário de dois mil euros, tem como objetivos distinguir, anualmente, obras literárias originais; promover o lançamento de novos escritores, incentivando a produção de obras inéditas no domínio da ficção; incentivar a criatividade literária entre os jovens escritores residentes na Euroregião Galiza - Norte de Portugal e fomentar a circulação e distribuição de obras literárias além-fronteiras.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.