Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ESTREIA - "Casal Aberto" de Dario Fo e Franca Rame

Escrita pelo Nobel da Literatura, Dario Fo, a peça estará em exibição de 25 de janeiro a 10 de fevereiro

“Casal Aberto” estreia no Teatro Estúdio Ildefonso Valério

image014.jpg

 


A partir do próximo dia 25 de janeiro, o Teatro Estúdio Ildefonso Valério - Alverca do Ribaejo, Município de Vila Franca de Xira - terá em cena a peça “Casal Aberto”, traduzida por Io Appolloni, uma criação da Companhia Cegada Grupo de Teatro interpretada por Eurico Lopes, Susana Sá e Gonçalo de Oliveira.

Mais de 30 anos depois, a peça “Casal Aberto” regressa aos palcos portugueses e promete, uma vez mais, romper com o politicamente correto e proporcionar uma experiência única aos espectadores.

A peça, da autoria de Dario Fo que recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1997, e da sua companheira e musa de longa data, Franca Rame, teve a tradução feita por Io Appoloni e chega aos palcos pela mão do Cegada Grupo de Teatro.

Com encenação de Rui Dionísio e interpretações de Eurico Gomes, Susana Sá e Gonçalo de Oliveira, “Casal Aberto”, a obra de Dario Fo que criou controvérsia aquando da sua passagem pelos palcos portugueses em 86, é a prova de que, mesmo tendo passado mais de 30 anos, continua actual e, acima de tudo, continua a provocar controvérsia.

Tendo como ponto de partida a relação amorosa de Sérgio, personagem interpretada por Eurico Gomes, e Sofia, interpretada por Susana Sá, “Casal Aberto” é uma obra complexa que oscila entre a comédia e o drama, com laivos de realidade aos quais os espectadores serão incapazes de ficar indiferentes.

Do amor, na sua natureza mais irracional e, por vezes, animalesca, aos jogos de poder psicológico que hoje, como há 30 anos, abundam nas relações amorosas, “Casal Aberto” promete deixar os bons costumes à porta e convidar à reflexão sobre a igualdade de género os dias de hoje.

A mais recente criação da Cegada Grupo de Teatro, a peça “Casal Aberto”, estará em palco no Teatro Estúdio Ildefonso Valério, de 25 de janeiro a 10 de fevereiro. As sessões, com cerca de 80 minutos de duração, têm lugar à 6ª feira e ao sábado, às 21H30, e ao domingo, às 16H00.

EQUIPA ARTÍSTICA
Elenco: Eurico Lopes, Susana Sá e Gonçalo de Oliveira
Encenação: Rui Dionísio  
Apoio à Dramaturgia, Elocução e Voz: Luís Madureira
Cenografia e Figurinos: Ana Paula Rocha
Iluminação e Sonoplastia: Vladimiro Cruz
Montagem e Carpintaria de Cena: José Teles 
Fotografia: Luana Ribeiro
Produção Executiva: Eduarda Oliveira e Mafalda Rôla
Estagiárias: Beatriz Fernandes e Bruna Dias
Programação: TEIV - Teatro Estúdio Ildefonso Valério  
Criação: Cegada Grupo de Teatro