Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição «Costuras à flor da pele» na Casa das Artes

 

image001 (2).jpg

 

@ Koen Suidgeest

 

 

"Costuras à Flor da Pele”, exposição fotográfica constituída por imagens de mulheres que sofreram de cancro da mama ou lidaram de perto com a doença, é inaugurada no dia 4 de novembro, às 16h, na Casa das Artes, no Porto. Esta exposição, que estará patente até ao dia 18 de novembro, com entrada livre, é apresentada pela Sanofi, que traz a Portugal o trabalho do premiado fotógrafo e cineasta Koen Suidgeest.

 

Por cada visitante da exposição, a Sanofi doará 1€ ao Centro de Mama do Centro Hospitalar de São João (CHSJ).

 

O objetivo de "Costuras à Flor da Pele”, um grande sucesso junto do público de Lisboa, Madrid e Barcelona, onde já esteve exposta, é contribuir para a sensibilização para o cancro, particularmente para o cancro da mama. A exposição é o resultado de uma iniciativa de Koen Suidgeest, na qual participaram mais de 200 mulheres que vivem com cancro da mama. Algumas mulheres acompanharam a doença em familiares e amigos, enquanto outras a viveram na sua própria pele.

 

"Para mim, a arte ser apenas arte não tem sentido. Preciso que o meu trabalho mostre algo sobre mim, em vez de ser apenas uma fotografia ou um filme bonitos. Por isso, o nascimento de "Costuras à Flor da Pele” é fruto de dois interesses distintos. Por um lado, é fruto do meu compromisso com a consciencialização sobre o cancro, porque o vivi de perto, e por outro da fotografia documental, neste caso com a componente da nudez. Uma combinação de arte com causa. Eu coloco a arte ao serviço da causa, é a minha forma de contribuir e melhorar a sociedade que nos rodeia – em pequenos passos mas de forma constante” afirma Koen Suidgeest.

 

A exposição pôde ser produzida devido a uma campanha de microfinanciamento e de apoio de empresas como a Sanofi. "A Sanofi tem uma experiência de 30 anos nesta área, tendo desenvolvido fármacos inovadores que aumentaram a esperança de vida dos doentes com cancro, a isto somamos o nosso compromisso de estar mais perto do doente e acompanhá-lo não apenas durante o tratamento, mas também após a remissão do cancro. Esta exposição é uma homenagem às mulheres com cancro e a Sanofi quer agradecer-lhes o gesto de se deixarem fotografar, normalizando a doença e ajudando assim outras mulheres que estão a passar por uma situação semelhante” afirma Fernando Sampaio, Diretor-Geral da Sanofi Portugal.

 

Em Portugal há todos os anos 1.500 mortes devido a cancro da mama, e são detetados 4.500 novos casos.

 

 

Sobre Koen Suidgeest

Koen Suidgeest (Amsterdão, 1967). A viver na Holanda, após 17 anos a viver em Espanha, este cineasta e fotógrafo dedica-se especialmente a cobrir temas sociais e de direitos humanos, habitualmente com uma forte componente feminina. Um dos seus trabalhos, o premiado documentário "A Chegada de Karla”, revelou-se como um dos comentários espanhóis com mais êxito televisivo internacional.

 

Sobre o Centro de Mama

O Centro Hospitalar de São João trata pessoas com doenças oncológicas da mama desde a sua abertura, em 1959.

O Centro de Mama nasceu formalmente em 22 de Abril de 2008, tendo como base o anterior Grupo de Patologia Mamária, constituído em 13 de Junho de 1997, e que reuniu vários profissionais de saúde do Hospital de São João com actividade clínica em patologia mamária.

Nessa altura reunia cirurgiões dos 4 serviços de Cirurgia Geral, e elementos dos Serviços de Ginecologia, Cirurgia Plástica, Anatomia Patológica, Radiologia, e dos Serviços de Medicina Interna que tinham valências de oncologia. Constituía-se como um grupo de profissionais para concentrar conhecimento e homogeneizar decisões terapêuticas.

Posteriormente evoluiu para a Unidade de Diagnóstico de Patologia Mamária, uma unidade essencialmente vocacionada para a fase de diagnóstico e passou a contar com o concurso dos Serviços de Oncologia Médica e de Radioterapia.

Em 2008 é inaugurado o Centro de Mama, que dispõe de um espaço físico próprio e estrutura preparada para as atividades de ambulatório: consultas médicas, de psicologia, cuidados de enfermagem, exames de imagem, procedimentos para diagnóstico, consultas multidisciplinares e consultas de follow-up.

- See more at: http://www.culturanorte.pt/pt/noticias/costuras-a-flor-da-pele-na-casa-das-artes/#sthash.DJLoCjQU.A2fZOVbE.dpuf

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.