Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição IMAGEM / TÉCNICA, OS INVENTÁRIOS DE EMÍLIO BIEL | 1ª Bienal Fotografia do Porto

Exposição inaugura amanhã, 30 de maio, pelas 18h00, no Pavilhão de Exposições - Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Entrada livre.

Porto Leixoes_01_500_07.jpg

Pavilhão de Exposições

Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

30 de Maio a 20 de Julho de 2019

 

inauguração: 30 de Maio às 18h00

 

 

Exposição que apresenta nove álbuns fotográficos de grande formato, com as imagens dedicadas à construção das grandes obras de engenharia, que Biel realizou e publicou através da sua casa editorial para a Associação dos Engenheiros Civis Portuguezes, actual Ordem dos Engenheiros

 

Na segunda metade do século XIX multiplicam-se pela Europa as reportagens fotográficas dedicadas à construção das grandes obras de engenharia, como a construção dos caminhos de ferro ou a modernização dos portos marítimos. Este levantamento fotográfico documenta a revolução da mobilidade e a definição de uma rede de ligações que modifica e reorganiza a política e a economia do território. Em Portugal, o mais activo protagonista destas campanhas é o fotógrafo, editor e empresário alemão Emílio Biel, responsável por um dos mais extensos levantamentos iconográficos do território português neste período.

A exposição Imagem/Técnica, os inventários de Emílio Biel apresenta os álbuns originais de grande formato com as imagens da construção das ligações viárias, ferroviárias e marítimas no norte do país, que Biel realizou e publicou através da sua casa editorial para a Associação dos Engenheiros Civis Portuguezes, actual Ordem dos Engenheiros.

A exposição apresenta um raro conjunto de nove álbuns fotográficos, parte dos quais expostos pela primeira na Exposição Universal de Chicago (1893) e na Exposição Universal de Paris (1900) — de que se destaca os Caminhos de ferro do Douro, Minho e Beiras, ou a construção da Ponte Maria Pia e do Porto de Leixões — que revelam uma paisagem acabada de ser ocupada pela tecnologia, preenchida de detalhes cenográficos feitos com as personagens que nela se movem a vapor pela primeira vez.

A par das missões fotográficas de preservação do património construído, o papel do fotógrafo torna-se crucial na criação de um inventário visual da construção das grandes infraestruturas de engenharia moderna, tornando-se assim participante activo na representação das transformações tecnológicas do território.

Em colaboração com a Ci.clo Bienal de Fotografia do Porto, a exposição apresenta ainda uma selecção de imagens fotográficas realizadas a partir das matrizes originais da Casa Emílio Biel & Ca., pertencentes ao fotógrafo Virgílio Ferreira, de um acervo de 127 negativos película de grande formato das obras públicas no Norte de Portugal neste período.

A programação paralela inclui visitas guiadas e conversas com especialistas da história da fotografia, engenharia e geografia. A primeira visita realiza-se no próximo dia 15 de Junho, pelas 16h, com a curadora da exposição Susana Lourenço Marques.

Esta exposição faz parte do projecto de investigação Livros de Fotografia em Portugal, 1860-1910, realizado no Instituto de História de Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em colaboração com a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

 

 

Imagem/Técnica, os inventários de Emílio Biel

 

Pavilhão de Exposições

Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

30 de Maio a 20 de Julho de 2019

 

inauguração: 30 de Maio às 18h00

 

Avenida Rodrigues de Freitas, 265 Porto

Entrada livre

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.