Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

exposição "Les cycles cosmiques, la vie, le rêve." , de Yolande Tanchou, na SNBA, a partir de 12 de julho de 2019

E-convite_Yolande Tanchou_versão website.png

 

Yolande Tanchou

Les cycles cosmiques, la vie, le rêve…

 

A artista plástica francesa Yolande Tanchou tem dedicado toda a sua vida ao encontro próximo com a arte e com o debate artístico. Alimentando desde sempre um diálogo fiel com Olivier Debré (daí resultando uma exposição conjunta em 1991), encontrou, na liberdade de movimentos de Alexandre Calder, uma enorme inspiração. Os três compartilharam, aliás, momentos memoráveis na região de Tours, onde estabeleceram os seus ateliers e onde Yolande Tanchou ainda vive.

 

Excelente colorista, cativa-nos o seu azul magnético e profundo, as suas figuras eruditas, por vezes esburacadas e desgastadas, contidas num espaço fechado que nos absorve. Se por vezes essas formas obscurecem o campo, outras vezes – e uma vez truncado esse campo - abrem elas outro espaço de circulação que se estende para lá do quadro. Passagens, deslocações (que  imaginamos lentos) de massas que param, congelando-se em constelações. Os asteróides, enigmáticos, brincam em movimentos felinos no rugido inaudível do vazio sideral.