Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

exposição "Modierno" de Ildebranda Martins na Livraria Barata

No feminino.JPG

 

 

No dia 09 de outubro pelas 18:30 inaugura a exposição "Modierno" de Ildebranda Martins na galeria de arte da Livraria Barata em Lisboa.

 

 

A  Livraria Barata, é uma loja antiga, histórica  e emblemática,  que para além dos livros, tem um espaço para exposições, conversas e lançamentos.  O casamento  das artes acontece frequentemente nesse espaço situado na Avenida de Roma em Lisboa.

 

Tema:

 

A coleção selecionada é uma reflexão generalizada dos tempos de agora. Como o espaço expositivo não é grande o nº. de obras teve que ser adaptado e  tornado proporcional. Houve, no entanto, uma preocupação na diversidade.  

 

 

Biografia de Ildebranda Martins

 

Nasci em Angola em 1965, onde permaneci até os 9 anos de idade. Em Portugal, estudei no Concelho de Vila Franca de Xira e na cidade de  Lisboa. Em 1995 fiz as minhas primeiras exposições individuais, em bares, restaurantes, lojas, clubes e associações. Em 2002 expus pela primeira  vez numa galeria de arte e em 2008 iniciei o processo de candidaturas a bienais de arte a nível nacional e a galerias de arte. A maior parte dos meus trabalhos artísticos foram desenvolvidos sobre telas com recurso frequente a colagens de objetos.   As últimas criações, muitas delas instalações, assentam em manequins sobre os quais foram aplicadas peças diversas do dia-a-dia.  Provavelmente, devido à pratica da reciclagem na construção dessas obras,  identifico-as,  parcialmente, como criações típicas do  movimento artístico da  "Arte Povera". Atualmente estou inteiramente ligada à arte pois desde da abertura da Galeria de Arte Beltrão Coelho em 2015, que me tornei a face visível deste espaço de responsabilidade social. No meu currículo artístico conto com 25 exposições individuais e vinte coletivas.

 

 

Memória Descritiva de algumas obras selecionadas para a exposição da Livraria Barata.

 

 

Humilhação

 

Reflexão sobre o exercício do poder, causa de muito sofrimento e ausência de autoestima. Os complexos de inferioridade que assiste ao que exerce poder e ao que é alvo desse exercício. A necessidade de humilhar resultante muitas vezes de estruturas morais deficientes, crises existenciais crónicas e inseguranças maltratadas.

 

No feminino

 

Reflexão sobre o Universo feminino, as alterações que ocorreram nos últimos anos relativamente ao seu papel na sociedade e a manutenção de certos costumes e hábitos.

 

A deficiência

 

Homenagem a quem tem limitações físicas e consegue grandes feitos, elogio a quem consegue não só sobreviver em sociedades agressivas ou preconceituosas para com os designados “aleijados”, como fazer-se notar pelos seus feitos. Os atletas olímpicos são sinónimo disso mesmo.

 

O desencontro

 

Reflexão sobre a guerra das rosas, sobre o termo das relações afetivas sejam de amizade, sejam matrimoniais. São sempre combates fortemente irracionais de tão emotivos que causam grandes traumas e que alteram a forma de olhar o seu semelhante.