Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição "Um realismo cosmopolita: o grupo KWY na coleção de Serralves"

 

transferir (15).jpg

 

A Fundação de Serralves continua a proporcionar exposições em Torres Vedras a partir da sua coleção de arte.

Um realismo cosmopolita: o grupo KWY na coleção de Serralves é a mais recente mostra que esta fundação leva à Paços – Galeria Municipal de Torres Vedras, a qual foi inaugurada esta quarta-feira, dia 16 de dezembro.

No respetivo ato inaugural estiveram presentes a presidente da Fundação de Serralves, Ana Pinho, bem como o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Torres Vedras, Ana Umbelino, tendo na ocasião a curadora da referida exposição, Joana Valsassina, efetuado uma visita guiada à mesma.

De referir que a mostra em torno do trabalho do grupo KWY que está a ser apresentada em Torres Vedras foi concebida a partir de uma exposição comissariada em 2015 por Catarina Rosendo para o Museu de Arte Contemporânea de Serralves. A mostra Um realismo cosmopolita: o grupo KWY na coleção de Serralves é uma iniciativa que se integra num programa de exposições e apresentação de obras da coleção de Serralves especificamente selecionadas para os locais de exposição, o qual tem o objetivo de tornar o acervo da referida fundação acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país.

Refira-se que, constituído pelos artistas portugueses Lourdes Castro, René Bertholo, António Costa Pinheiro, João Vieira, José Escada e Gonçalo Duarte, pelo búlgaro Christo e pelo alemão Jan Voss, o grupo KWY congregou-se em Paris em torno da edição da revista homónima, a qual foi publicada entre 1958 e 1964. Este grupo foi responsável pela abertura da arte portuguesa ao contexto internacional, dando impulso a um dos períodos mais estimulantes da cultura europeia no século XX.

No seu conjunto, a referida exposição demonstra “como o interesse, simultaneamente entusiasta e crítico, pelas novas configurações do real, pelos objetos e acontecimentos quotidianos, pela sociedade de consumo e pela omnipresença da imagem no espaço público é um sinal de como a arte se pode colocar no centro dos acontecimentos socioculturais do seu tempo”.

A mostra Um realismo cosmopolita: o grupo KWY na coleção de Serralves pode ser visitada na Paços – Galeria Municipal de Torres Vedras, diariamente, entre as 10h00 e as 13h00 e as 14h00 e as 18h00, até ao próximo dia 21 de fevereiro.

No âmbito desta exposição será desenvolvido um programa paralelo de exploração pedagógica da mesma, que inclui ações como visitas guiadas, oficinas para famílias e uma ação de formação para professores, educadores e mediadores artísticos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.