Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

exposição Uma Delicada Zona de Compromisso - ciclo Paisagens Efémeras

UMA DELICADA ZONA DE COMPROMISSO

[exposição]

10 dezembro’15 – 20 janeiro’16 | Galeria Quadrum, Lisboa

image002 (2).jpg

 

 partir do espólio de Ruy Duarte de Carvalho (1941-2010), seguimos o percurso que emerge da diversidade dos seus materiais e processos criativos. Um vasto percurso: da África Austral ao Brasil, do pós-independência de Angola ao exílio interior, do deserto ao mar, das obstinações às hesitações, da família à exigente solidão, da longa guerra à análise das suas implicações, da minudência dos diários de campo ao jogo de espelho entre observador e observado. Seguimos, perplexas, as pistas da sua pesquisa, metódica e multiplicadora de sentidos. 

Deixámo-nos encantar pelos bastidores das suas obras nos quais, através das planificações iniciais, temporárias e finais, assistimos às ideias a nascer, a crescer e a transformar-se. Interessámo-nos também pelos efeitos da passagem do tempo, incorporando acasos de uma vida inteira: ideias inacabadas, materiais que o tempo alterou, fotogramas que ganharam riscos, papel que o bicho comeu. Esses detalhes adicionados pelo tempo recordam-nos que a obra, inacabada, abandonada ou publicada, tanto pode ser refeita como pode ser princípio para outros fins. 

A exposição conta ainda com contribuições dos artistas António Ole, Délio Jasse, Kiluanji Kia Henda e Mónica de Miranda, entre outros,  convidados a dialogar com o imaginário da obra de Ruy Duarte de Carvalho. Propõem-se assim novas possibilidades de leitura a partir de um diálogo, nomeadamente intergeracional, com outras práticas artísticas. Este encontro toma forma curatorial num momento que, embora já não sendo o de Ruy Duarte, é insistentemente interpelado pela sua obra. 

Ana Balona de Oliveira, Inês Ponte e Marta Lança

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.