Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

EXPOSIÇÕES DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA EM ITINERÂNCIA PELO DISTRITO DE ÉVORA

As exposições Santuários, de Renée Gagnon, e Saudades dos Cartuxos vão poder ser vistas em diversos municípios do Distrito de Évora

B57BFD8A6CFA4218988BE8D4EB8E437B.jpg

 

A Fundação Eugénio de Almeida assinala, em 2023, os seus 60 anos, celebrando a vitalidade de uma Missão orientada para a promoção do desenvolvimento social, cultural, educativo e espiritual da região de Évora.

Esse é também o ano em que o seu Centro de Arte e Cultura, instalado no antigo Palácio da Inquisição, em Évora, comemora uma década de atividade, no decurso da qual reformulou a história do lugar e o requalificou como espaço de excelência na divulgação e na criação contemporânea.

Para celebrar estas duas efemérides institucionais, a Fundação oferece, em 2023, uma programação especial, que aprofunda a sua relação com o território e ativa e amplia a sua presença junto de um conjunto alargado de comunidades. Destaca-se, neste contexto, a itinerância das exposições Santuários, de Renée Gagnon, e Saudades dos Cartuxos – produzidas e exibidas no Centro de Arte e Cultura - por alguns municípios do Distrito.

A exposição Santuários, com curadoria de Manuel Costa Cabral, apresenta uma série de fotografias de grande formato representando antas megalíticas que pontuam há milénios as paisagens da Europa, e que a artista Renée Gagnon percorreu e fotografou, designadamente no Alentejo. A profunda relação da exposição com o nosso território suscitou uma receção bastante efusiva do público, refletindo a relação de pertença e de descoberta que nela se concretiza.

A exposição Saudades dos Cartuxos recorda, através da fotografia, a presença da comunidade cartusiana no Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli, em Évora, desde os anos 60 até aos nossos dias; uma presença que, por vontade expressa do seu Instituidor, Vasco Maria Eugénio de Almeida, a Fundação sempre assegurou até à partida dos monges, em 2019, zelando pela manutenção da Cartuxa enquanto tesouro espiritual, histórico, arquitetónico e artístico único em Portugal. Este projeto expositivo, com curadoria de José Alberto Ferreira, integra obras de nomes relevantes no panorama da fotografia atual, designadamente Eduardo Gageiro, Francisco Pereira Gomes, Jerónimo Heitor Coelho, José M. Rodrigues, Mark Power, Nacho Doce, Paulo Catrica e Virgílio Ferreira.

Uma parceria de colaboração entre a Fundação Eugénio de Almeida e o Município de Reguengos de Monsaraz assinala a primeira escala da itinerância da exposição Saudades dos Cartuxos. Poderá ser visitada de 18 de janeiro a 27 de fevereiro, na Biblioteca Pública de Reguengos de Monsaraz, de 2ª feira a sábado, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30, com entrada livre.