Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festa 1º Aniversário Hard Rock

1º ANIVERSÁRIO DO HARD ROCK CAFE PORTO

25 de novembro, 19h, @ Hard Rock

 

 

imagem.png

 

Parece que foi ontem, mas já lá vai um ano. Um ano em que duas culturas fortes e cheias de personalidade se encontraram: a da cidade do Porto e a do Hard Rock Cafe. Neste ano, o Hard Rock foi tornando-se cada vez mais invicto e a cidade cada vez mais Hard Rock. É essa união que pretendemos celebrar e reforçar neste dia, convocando a comunicação social como testemunha.

Um dos momentos mais altos dessa união é a entrega e apresentação da primeira peça de memorabilia de uma banda portuense a ser colocada nas paredes do Hard Rock Cafe Porto, onde ficará ao lado de peças de artistas como David Bowie, Madonna ou Prince.

Claro que a irreverência não podia faltar e, para celebrar a data, faremos logo em seguida um dos mais famosos cerimoniais do Rock, um Guitar Smash(sim, vamos destroçar umas quantas guitarras) onde envolveremos os responsáveis do Hard Rock Café Porto e alguns convidados especiais como Álvaro Costa e Rui Moreira(sujeito ainda a confirmação).

 

Também não faltará aquela que é uma das mais reconhecidas e acarinhadas missões do Hard Rock em todo o mundo, a filantropia. Associado ao Guitar Smash, o Hard Rock Cafe Porto irá entregar à associação Música nos Hospitais uma doação de 5 mil euros, como forma de apoiar, reconhecer e incentivar o trabalho que têm vindo a fazerjunto da população de doentes e acamados em hospitais e Lares Séniores, trabalho para o qual procuramos chamar a atenção dos Sres. Jornalistas com alguma informação em anexo.

 

Detalhes da festa | Timeline

19:00 – Press Conference

Cerimónia de doação da primeira peça de memorabilia de uma banda portuense

20:00 – Início do evento / Welcome cocktail

20:30 – Guitar Smash (junto à entrada principal)

20:45 – Entrega de doação à associação Música nos Hospitais

 

Concertos | DJ

21:00 – The Oafs (2º Piso – Elvis)

22:00 – Capicua (2º Piso – Elvis)

23:00 – Expensive Soul (Piso de entrada – Kiss)

00:00 – DJ Session – Miguel Rendeiro (todo o edíficio)

02:00 – Fim do evento

 

Sobre o Hard Rock Cafe Porto

Desde o dia de abertura, em novembro de 2016, o Hard Rock Cafe Porto já vendeu mais de 14 mil T-shirts clássicas, o que significa que o nome da cidade do Porto se reforçou pelo mundo e em especial por entre os milhares de colecionadores do merchandising do Hard Rock Cafe. Curiosamente, o número de hambúrgueres vendidos – uma das nossas mais procuradas especialidades – foi sensivelmente o mesmo este ano, ou seja, 14 mil unidades. E pelo palco do Hard Rock Cafe Porto já passou cerca de uma centena de bandas, algumas das quais tiveram oportunidade de se apresentar ao público do Porto pela primeira vez.

 

Hard Rock International

Com estabelecimentos em 73 países, incluindo 178 Cafés, 24 hotéis e 11 casinos, o Hard Rock Internacional (HRI) é uma das marcas mais reconhecidas à escala global. A partir de uma guitarra doada por Eric Clapton, o Hard Rock Internacional transformou-se atualmente na maior coleção de memorabilia musical do mundo, um verdadeiro santuário da música, disseminado por 73 países e onde cada objecto é único e conta um pedaço da história dos pais e dos filhos do rock. Por tudo isto, Hard Rock é sinónimo de experiências únicas. O Hard Rock é também conhecido pelo seu merchandise associado à moda e à música, espetáculos de música ao vivo e pelo seu site premiado. O HRI detém, opera e franchisa Cafes em cidades icónicas, incluindo Londres, Nova Iorque, São Francisco, Sydney e Dubai. A marca global Hard Rock é detida pela Tribo Seminole da Flórida e encontra-se disseminada em todas as latitudes, incluindo Bali, Chicago, Cancun, Ibiza, Las Vegas ou San Diego. Brevemente deverão abrir novos Hard Rocks em Phnom Penh, Cairo, Bratislávia ou Chengdu. Novos Hard Rock hoteis ou hotéis/casino devem surgir em Atlanta, Atlantic City, Berlim, Budapeste, Londres, Los Cabos, Maldivas, Nova Iorque, Davos, Otava, Dalian e Haikou, na China. Para mais informação, por favor visite www.hardrock.com.

 

Música nos Hospitais (APMHIS)

É um projeto de intervenção musical, inovador e com a perspetiva de Humanização e Melhoria da qualidade de vida em contextos de cuidados de Saúde.

A APMHIS forma músicos para trabalharem junto de crianças e idosos que estão institucionalizados devido a questões de fragilidade de saúde e/ou social.

 

A Associação é presidida pela ex Ministra da Saúde, a Dra Ana Jorge, e os nossos públicos alvo são as crianças e os idosos, embora cada vez mais estejamos a abranger outros públicos, como por exemplo, pessoas que se encontram internadas em cuidados paliativos, área na qual os nossos músicos tiveram formação recente.

 

A APMHIS tem como objeto principal o desenvolvimento de projetos e intervenções musicais enquanto meio de humanização em contextos comunitários e institucionais. Procura ainda elaborar, implementar e desenvolver projetos e ações musicais em instituições hospitalares, instituições de educação e de cuidados especiais, estabelecimentos prisionais e instituições de terceira idade, públicas e privadas, no domínio da saúde, da educação, da ação social e da integração social, particularmente dirigidas a crianças, idosos e grupos de risco.

 

Em todos os serviços de saúde os objetivos dos músicos envolvidos neste projeto, são:

 

§ Humanizar os espaços de convivência e trabalho;

§ Melhorar a qualidade de vida das pessoas (utentes e seus familiares e todos os profissionais que trabalham nas instituições de saúde protocoladas);

§Facilitar os procedimentos médicos junto das crianças otimizando o tempo despendido pelos profissionais de saúde em cada procedimento

§ Melhorar o ambiente sonoro;

§ Usar a música como mediadora das relações humanas;

§ Possibilitar ruturas na rotina desumanizante;

§ Criar tempos e espaços de criatividade e interação artística em que haja uma comunicação harmónica e partilha construtiva de emoções;

§ E, finalmente, que a música possibilite o encontro interpessoal para além dos espaços institucionais fortalecendo redes de convivência solidária no quotidiano das pessoas.

 

Assim, pretende-se que as intervenções musicais semanais regulares, em consonância com as equipas multidisciplinares de saúde realizadas pelos músicos deste projeto, permitam o contacto e também experiências e vivências de várias ordens e de inclusão social, a crianças e idosos em geral, que se encontrem em instituições de cuidados de saúde, bem como a crianças e jovens portadores de deficiências, ou a indivíduos com deficits cognitivos, tornando os últimos ativos e participantes em atividades que, em diversas áreas das suas vidas sociais, lhes estariam vedadas.

Não se intenta uma ação terapêutica, mas sim o uso da música na sua plenitude estética - sensorial e como recurso psicossocial, para a promoção da qualidade de vida dos espaços institucionais de cuidados de saúde.

A Associação Música nos Hospitais, remunera os seus músicos pelo trabalho que desempenham nos hospitais, estes músicos têm uma formação própria dada pela associação para puderem estar nestes espaços e essa formação implica que saibam relacionar-se com o doente e respeitar o seu espaço, bem como saberem relacionar-se com o profissional de saúde ou perceberem a importância das questões relacionadas com a higiene em meio hospitalar, entre muitos outros fatores.

Os locais onde atuamos atualmente são: IPO de Lisboa e Porto, Mansão de Marvila, Lar Granja Luís Rodrigues, Creche Arco Iris, We Care (Póvoa do Varzim), e vamos entrar em breve no Hospital Garcia de Orta (Almada) e no Hospital Pedro Hispano (Porto), para o qual precisamos de apoio.

 

https://www.facebook.com/ http://musicanoshospitais.wix.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.