Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festa da Marioneta | Espetáculos para toda a família - Concelho de Palmela, 4 a 6 de novembro

Festa Marioneta
Equipamentos culturais do concelho acolhem teatro para as famílias

No âmbito da Festa da Marioneta 2016, a Câmara Municipal de Palmela e a Artemrede, Teatros Associados apresentam, em novembro, três espetáculos destinados ao público familiar, nos equipamentos culturais do concelho, com entrada no valor de um euro.
No dia 4, às 21h30, no Auditório Municipal de Pinhal Novo, o Teatro Dei Piedi apresenta "Era uma vez...dois pés!, com Verónica Gonzalez. No dia 5, às 16h00, o Centro Cultural de Poceirão recebe o Teatro e Marionetas  de Mandrágora, com "Capucha Vermelha"*, uma criação e interpretação de Filipa Mesquita, a partir de uma adaptação livre do conto dos irmãos Grimm. A encerrar, no dia 6, às 16h00, o Cine-teatro S. João, em Palmela, exibe "O Nabo Gigante", pelo Particulas Elementares - Teatro de Marionetas, com base no conto popular de Alexis Tolstoi.



ERA UMA VEZ...DOIS PÉS! - TEATRO DEI PIEDI - DE VERÓNICA GONZALEZ
Era uma vez ... dois pés! Verónica González tem dois pés, como quase todas as pessoas no mundo, mas os seus pés são especiais: encarnam grotescas personagens que vivem histórias onde o absurdo e a poesia se fundem por magia. Estas "marionetas" de carne e osso interpretam, com música e um subtil toque de humor, cenas repletas de fantasia, ritmo e cor.


CAPUCHA VERMELHA - TEATRO E MARIONETAS DE MANDRÁGORA

Capucha Vermelha.jpg

 


A Capucha é uma criança que ao longo do espetáculo se torna mulher. A capucha é uma viajante. Viaja na cidade, viaja no campo; viaja em pensamentos, desejos, esperanças e expetativas; viaja pelo mundo. Podemos partir à descoberta, partir para mais conhecimento ou partir para uma vida melhor. Mas na verdade, a intenção é a da partida e, ao de leve, falamos das muitas partidas que nos rodeiam. É sempre difícil atravessar a floresta. Passado, presente e futuro. Uma mulher, três mulheres: a menina, a mulher e a velha. Três espaços: a cidade, a festa e a aldeia. Caminhos que percorremos e a um dado momento, todos nós, somos um pouco de cada um deles.


O NABO GIGANTE - PARTÍCULAS ELEMENTARES
Num pequeno e bonito quintal, onde vive um simpático casal de velhinhos, juntamente com os seus animais, a vida decorre calmamente ao ritmo da natureza.
Agora...imaginem se, neste quintal, nascesse um nabo. Não um nabo qualquer!...Mas um NABO GIGANTE!!! Tão gigante que ninguém o conseguisse arrancar. O que fazer?...
Isso é o que vamos descobrir neste história simples e visual que, para além de nos mostrar a tranquilidade do dia a dia de quem vive de e para a terra, nos relembra que mesmo o mais pequeno e fraco pode ter uma importância...GIGANTE!



*Informações e inscrições - 212336655.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.