Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festa da Poesia

Os poemas de Manuel Alegre já se leem nas ruas de Matosinhos

Alegre2©Jorge Irasagarra.jpg

 

O poeta será amanhã, pelas 15h30, objeto de uma homenagem na Biblioteca Municipal Florbela Espanca, no âmbito da 14ª edição da Festa da Poesia.

Há poesia de Manuel Alegre ao virar da esquina. O autor da “Trova do vento que passa” é o homenageado da 14ª edição da Festa da Poesia, que hoje arranca em Matosinhos, e os seus versos já andam a contaminar o quotidiano dos matosinhenses que passam pela Rua Brito Capelo. Amanhã, pelas 15h30, será descerrada na Biblioteca Municipal Florbela Espanca uma placa alusiva à homenagem, que terá sequência até ao final da tarde de sábado.

 

Celebrada para assinalar o dia do nascimento de Florbela Espanca, a 8 de dezembro de 1894, e também a data da sua morte, em Matosinhos, no dia 8 de dezembro de 1930, a Festa da Poesia cede este ano o palco principal a um dos maiores poetas contemporâneos portugueses, recentemente galardoado com o Prémio Camões. Tecida em diálogo com a história e a mitologia do país, num percurso com ligações ao romance e à música, a obra de Manuel Alegre vai ser será lida, contada e cantada em vários espaços da cidade ao longo dos três dias que dura a Festa da Poesia.

 

Ainda antes da sessão na Biblioteca Municipal Florbela Espanca, Manuel Alegre tem amanhã, pelas 10 horas, encontro marcado com os alunos da Escola Secundária da Boa Nova, em Leça da Palmeira. Após a homenagem, o programa da Festa da Poesia prosseguirá, pelas 15h45, na Biblioteca Municipal Florbela Espanca, com a sessão dedicada à relação de Alegre com a música. “Como dizer um coração fora do peito” reunirá em conversa Maria Ana Bobone e Joana Alegre, filha do poeta, que também assinarão os apontamentos musicais.

 

Ainda amanhã, mas pelas 21h30, a Festa da Poesia transferir-se-á para o Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery, onde o ator Pedro Lamares e harpista e compositora Ana Isabel Dias apresentam o espetáculo “Um Secreto Regresso por Jacarandá”.

 

No dia 8, sábado, aniversário de Florbela Espanca, o evento regressa à biblioteca que evoca a poetisa. O programa começará às 15 horas, com a apresentação de “Todos os poemas são de amor”, o mais recente livro de Manuel Alegre, com a presença do autor e do escritor Mário Cláudio. Pelas 16 horas, a relação da poesia com a guerra colonial será tema da conversa com Maria João Reynaud e Paula Morão.

 

Manuel Alegre regressará ao palco às 17 horas, para uma conversa com João Gobern em que passará em revista a sua vida e obra. Entre sessões, o som dos versos do poeta da “Praça da Canção” ecoará na Biblioteca Municipal Florbela Espanca pelas vozes de Isaque Ferreira e Rui Spranger.

 

A décima quarta Festa da Poesia despede-se às 18h30 de sábado, no Salão Nobre da Câmara Municipal, com um recital do Quarteto de Cordas de Matosinhos, acompanhado pela viola de Tatjana Masurenko e pelo violoncelo de Teresa Valente Pereira. O programa inclui o Sexteto de cordas nº1, em Sib maior, op.18, de Johannes Brahms, e “Verklärte Nacht op.4”, de Arnold Schoenberg.