Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festa de Nossa Senhora das Brotas relembra Fátima dos séculos XV a XVII

Festas em honra da padroeira de 8 a 10 de Agosto arrastam mais de cinco mil pessoas

 

SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DAS BROTAS FOI FÁTIMA DOS SÉCULOS XV A XVII

 

 

O Santuário de Nossa Senhora das Brotas foi Fátima dos séculos XV a XVII, local de romaria de milhares de forasteiros que anualmente ali deslocavam para mostrar devoção e fé à padroeira. De 8 a 10 do corrente, recebe a festa anual com animação, procissão, missa e bailaricos

 

De acordo com a lenda, e segundo os historiadores, Brotas nasceu de um milagre ocorrido cerca de 1400: uma vaca que pastava teria caído ao fundo do barranco no qual hoje se ergue a igreja e um pastor achando o animal já morto propunha-se esfolá-lo quando lhe surgiu a Virgem com o Menino e lhe disse que no local construísse um templo em veneração da sua imagem. Imagem essa que miraculosamente ali talhou do osso da perna da vaca, já amputado pelo pastor; após a aparição o pastor constatou que vaca estava viva e com os membros intactos.

 

A fama do milagre levou ao local inúmeros romeiros em particular do Alentejo e da Península de Setúbal e o número de peregrinos que acorriam ao local era de tal modo elevado que o culto da Virgem se desenrolava no adro da igreja, num altar exterior construído para o efeito;

 

O culto de Nossa Senhora de Brotas expandiu-se rapidamente para fora de Portugal, pois os navios dos descobrimentos levavam a sua imagem. Hoje em dia, Nossa senhora de Brotas é recordada na toponímia de vários países, como na Índia e Brasil, com quatro localidades com esse nome e cinco arquidioceses cujo orago é Nossa Senhora das Brotas, padroeira dos animais doentes. A imagem da Virgem em marfim, que se encontra no nicho do Altar das Almas, é popularmente identificada com aquela miraculosamente talhada no osso da vaca.

 

Nenhum soldado brotense morreu na guerra de África

Com a chegada do Marquês de Pombal, as perseguições religiosas aos jesuítas que geriam o santuário enfraqueceram a popularidade da Senhora das Brotas. Contudo, milagre ou não, todos os homens da freguesia que participaram na guerra de África, voltaram vivos. Porque todos, em medalhas, no bolso ou nas boinas, levaram a imagem da Santa…

 

Monumento Nacional desde 1956, o Santuário acolhe de as Festas em Honra da Nossa Senhora das Brotas, entre 8 e 10 de Agosto na afamada Rua da Igreja e que atraem mais de cinco mil forasteiros.

 

Os concertos agendados realizam-se a partir das 22h00, seguindo-se animação que dura noite fora.

 

Na tarde de sábado (17h30) realiza-se a tradicional Garraiada e na tarde de Domingo a Missa e Procissão em Honra da Santa Padroeira (17h00).

 

Durante três dias, a freguesia das Brotas é o ponto de atracção do Concelho de Mora.

 

FESTAS EM HONRA DA NOSSA SENHORA DAS BROTAS:

 

Sexta-feira - Dia 8 Agosto:

 

Grupo Bat’ na Lata;

Rafa & Beltran;

Dj Vampa

 

Sábado - Dia 9 Agosto:

           

Sevilhanas “Suenos Sevilhanos”;

            Miguel Azevedo;

            Dj Sal;

 

Domingo - Dia 10 Agosto:

 

            Hangar 7;

            Dj Vampa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.