Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festas de Lisboa passam pelo Palácio de Pombal

Abre quinta-feira 11 de Junho

 

SANTO ANTÓNIO NO PALÁCIO POMBAL

ANIMA BAIRRO ALTO E NINGUÉM LEVA A MAL

 

CartazCarpeDiemII-01h.jpg

 

O Carpe Diem juntou-se ao produtor de Mora, Joaquim Arnaud, para realizar durante este mês uma série de arraiais populares no Palácio Pombal, no Bairro Alto.

 

A iniciativa decorre de 5ª a sábado até ao final do mês de Junho, abrindo no dia 11, aproveitando o jardim terreiro com uma capacidade para 300 pessoas.

 

Por apenas 5 euros com direito a duas cervejas ou algo comparável, valor que reverterá para várias instituições de solidariedade social, o público tem acesso a música e animação e barraquinhas de comes e bebes, numa festa tradicional de Lisboa.

 

Sobe o lema “Santo António de Lisboa e do Mundo”, o espaço terá por base a festa típica lisboeta, composta por modinhas, decorações de papéis e balões coloridos, comida grelhada com destaque para a Sardinha e o Porco (bifanas e entremeadas), servidas em bom pão e regadas com vinho ou cerveja, se acrescente um toque diferente dado ao mundo lusófono e sempre com a chancela solidária dada pelas parcerias com várias instituições.

 

Cada semana será dedicada a uma região do mundo onde a presença lusa teve relevância, iniciando-se com África e a presença do Santo António do Mindelo, a par com a Cachupa e o Grogue. Nas semanas seguintes, América e Ásia prometem gastronomia do Brasil e de Goa, respectivamente.

 

O palácio de Pombal, situado na rua de O Século, é um edifício seiscentista de estilo chão, mandado construir por Sebastião de Carvalho e Melo, avô de Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro Marquês de Pombal. Este palácio foi a residência preferida da família até ao terramoto de 1755, após o qual se mudou temporariamente para a Ajuda. O edifício actual é propriedade municipal desde 1968 e pertencia a um conjunto palaciano muito mais vasto, que foi sendo desmembrado, repartido e ocupado por diferentes entidades ao longo dos anos. Resta intacta, contudo, a parte nobre do Palácio, com acesso pelo número 79 da rua de O Século. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.