Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festas do Barreiro terminaram com mais uma enchente

Terminou, com mais uma enchente, a edição 2017 das Festas do Barreiro. A intemporalidade dos GNR cruzou gerações atraindo ao Palco das Marés públicos de todas as idades. A consagrada banda regressou ao palco duas vezes fruto da exigência dos muitos fãs presentes que não arredaram pé até ouvirem todos os êxitos dos nortenhos.

 

Festas do Barreiro 2017_Concerto GNR-112_n.jpg

 

Milhares de pessoas passaram pelo recinto das Festas, que decorreram de 11 a 20 de agosto, nas suas várias ofertas. Música, Artesanato, Desporto, Exposições, Juventude, Mostra Empresarial e Institucional (MEI), Tasquinhas, Divertimentos, Feirantes e a vertente religiosa caracterizaram este evento, que cumpriu, mais uma vez, a tradição, “recuperada” em 2015, do "Içar do Mastro" (ou “Painel”), no Largo em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário, a, exatamente, um mês do início das Festas, e teve, como novidade, o Espetáculo de Abertura “Ocean Parade”, performance artística em forma de parada, com elementos de grande volumetria a remeter para o universo dos oceanos e dos rios, com o desfile de «glamorosas medusas iluminadas, golfinhos gigantes, entre outras espécies que vivem no oceano», espetáculo assinado pela Paulo Magalhães Produções, responsável pelo evento de Abertura dos Jogos do Futuro da Região de Setúbal, no Barreiro, em junho último.

 

Na noite de 17 de agosto, foi prestada uma homenagem aos Magriços, que alcançaram um brilhante e inédito 3º lugar no Campeonato do Mundo de Futebol, de 1966, em Inglaterra, e no qual se destacou Eusébio como melhor marcador, com nove golos. A sessão decorreu no recinto da MEI, com a presença de José Augusto, António Simões e Hilário da Conceição, três das glórias que integraram a Seleção Nacional da altura.

O momento recordou o percurso da equipa nacional e proporcionou a partilha de algumas “pérolas” do maior feito do futebol português a nível mundial, naquele que foi o primeiro Campeonato a ser transmitido, pela televisão, para todo o mundo, gerando um grande impacto a nível global.

 

Este encontro atraiu muitos populares, desde contemporâneos, que, de imediato, “faziam uma viagem ao passado”, aos mais jovens que se inteiravam das figuras presentes e observavam os objetos em exposição – bola, chuteiras, camisola de guarda-redes – utilizados na competição e que nunca haviam visto (nem imaginado).

 

As Festas do Barreiro, que refletiram preocupações ao nível da mobilidade e acessibilidades, apresentaram uma programação eclética, com nomes que marcam o panorama musical nacional e regional, abrangendo múltiplos estilos, desde o popular ao alternativo.

 

No último dia, o fogo-de-artifício iluminou o céu do Barreiro após o concerto com GNR. No Spot da Juventude, junto à Piscina Municipal do Barreiro, a Festa durou mais umas horas, antes do ponto-final definitivo da edição deste ano.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.