Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Foi um verdadeiro Festim, no palco e fora dele!

Terminou a grande viagem da 9ª edição do Festim, numa região unida pela música.

image.png

 

Ílhavo acolheu e celebrou a última noite do Festim 2017. Foto @ Ana Filipa Flores



Das Américas à Mongólia, com muita e boa África. Um mês depois, a nona edição do Festim chegou ao fim no último sábado, em Ílhavo, após 14 concertos, que entusiasmaram plateias nas melhores salas da região e em vários recintos ao ar livre. O cartaz deste ano incluiu sete grandes nomes, que levaram milhares a viver esta festiva viagem pelas músicas do mundo.

 

Pela região passaram sete grandes nomes das músicas do mundo, em 14 grandes concertos. A 9ª edição do Festim – festival intermunicipal de músicas do mundo começou a 22 de junho e terminou no último sábado (21 de julho), numa viagem onde embarcaram mais de seis mil pessoas e que passou por sete Municípios parceiros: Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Ovar, Estarreja, Ílhavo e Oliveira do Bairro.
 
Para terminar a nona edição da melhor forma, a Kočani Orkestar (Macedónia) fez uma verdadeira festa, no palco e fora dele. Primeiro em Águeda e depois em Ílhavo, um novo palco do festival.  Foi Festim à primeira visita. Recuando um mês, a abertura do evento estivera a cargo do guitarrista brasileiro Yamandu Costa, que arrebatou o público com a sua técnica absolutamente virtuosa. Do Níger, Bombino marcou presença com dois concertos bem ao estilo tuaregue, e nem a chuva afastou os seguidores do seu blues rock exótico. O momento mais encantador desta edição chegou pela voz da afro-peruana Susana Baca. Depois, diretamente de Nova Iorque, o Festim recebeu o folk blues de Hazmat Modine em três noites de triunfo. No penúltimo fim-de-semana de Festim, a cabo-verdiana Lura levou o público a navegar pelas ilhas de Cabo Verde, em duas noites de muita dança. Violons Barbares (Mongólia, Bulgária e França) também fizeram parte do cartaz deste ano, surpreendendo todos com os seus ritmos galopantes, num concerto único em Sever do Vouga.
 
O modelo partilhado deste festival, iniciativa da d’Orfeu AC, envolvendo 7 Municípios parceiros, juntamente com o apoio oficial do Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes, viabiliza a presença na região de grupos e artistas de uma dimensão surpreendente. O Festim é o único festival português a integrar a rede europeia “European Forum of Worldwide Music Festivals” e recebeu este ano, pela segunda vez, o selo de qualidade EFFE - Europe for Festivals, Festivals for Europe.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.