Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Fotógrafo italiano Massimo Listri inaugura no Centro de Exposições da Fundação Champalimaud

Fotógrafo italiano Massimo Listri inaugura no Centro de Exposições da Fundação Champalimaud  

 

Inaugura hoje, na Fundação Champalimaud, a primeira exposição de fotografia de Massimo Listri em Portugal – The Beauty Syndrome / O Síndrome da beleza.   

Massimo Listri é um dos fotógrafos italianos mais reconhecidos internacionalmente e traz a Portugal 27 obras que estarão em exposição até ao final de Março de 2020. O seu trabalho destaca-se pelas imagens de larga escala de espaços interiores majestosos, vazios e icónicos. Espaços, arquitetónica e culturalmente, relevantes, espaços sem a presença do ser humano mas com forte impressão humana. São espaços e detalhes capturados por uma lente que os tornam inesperados, bizarros trazendo a presença humana sem a figura. 

Nas suas fotografias de espaços interiores de castelos, de casas abandonadas, de bibliotecas, de catedrais e de teatros, Listri parece compor as linhas no espaço. Desafia a perspetiva dos volumes e, através destas suas imagens absolutamente reais acaba a desafiar a realidade, suscitando reações e emoções várias do espanto à confusão.    

Nascido em 1953 em Florença, Itália, Massimo Listri iniciou a carreira de fotógrafo muito jovem. Em 1981, fundou a revista e a editora de publicações de arte FMR, de renome internacional, como os editores Franco Maria Ricci e Vittorio Sgarbi. Ao longo de trinta anos publicou mais de 60 livros com outros importantes editores na Europa e nos Estados Unidos.  As obras do artista já foram exibidas na The Morgan Library and Museum de Nova York, no Museu de Arte Moderna de Bogotá, no Museu do Vaticano em Roma e no Museu de Arte Moderna de Buenos Aires, entre outros.   

Listri vive e trabalha em Florença, Itália. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.