Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Grupo Almedina :: World of Warcraft chega a Portugal, em forma de livro

Oviajantefrente_capa.jpg

 

Doze anos depois, World of Warcraft volta a reinventar-se. O grupo Almedina acaba de lançar em Portugal o primeiro livro de uma série de livros infantis criados pela empresa responsável por um dos jogos mais populares do mundo – WoW. A obra acaba de chegar às livrarias portuguesas, por um pvp de 17,90€.

World of Warcraft, um jogo fenómeno à escala global, acaba de chegar a Portugal como livro juvenil – World of Warcraft: Viajante. Escrito por Greg Weisman, a obra tem como cenário o mítico mundo deste jogo – Azeroth. Viajante retrata a fantástica história de um rapaz de 12 anos, Aramar Thorne, o filho artístico de um dos maiores aventureiros de Azeroth, que tenta regressar a casa com a ajuda de uma bússola e um bloco de desenho. Destinado a um público jovem, a obra de Weisman explora os conceitos de «família», «amigos» e «lar».

O primeiro livro desta coleção, Viajante, é lançado este mês e apresenta esboços de página inteira e de capa realizados pelos conhecidos artistas da Blizzard Samwise Didier e Stephane Belin. Esta coleção mantém o cânone e a continuidade que o WoW nos vem habituando há 12 anos, apresentando este mundo a uma geração mais jovem. World of Warcraft: Viajante acaba de chegar às livrarias portuguesas, pela chancela do Grupo Almedina, com o pvp de 17,90€.

Sobre o autor

Greg Weisman tem sido um contador de histórias durante toda a vida. É conhecido como o criador do desenho animado Gárgulas (Disney) e como escritor e produtor de diversas séries de animação, como O Incrível Homem-Aranha (Marvel), Jovens Justiceiros, Star Wars Rebels e W.I.T.C.H. Escreveu diversos títulos de banda desenhada e dois livros para jovens adultos: Rain of the Ghosts e Spirits of Ash and Foam. Vive em Los Angeles, Califórnia.

Sinopse:

Passaram-se oito anos desde que Aramar Thorne, um inteligente rapaz de 12 anos, inseparável do seu precioso caderno de desenho, viu o pai. Por isso, quando o capitão Greydon Thorne vem a terra e pede ao filho que o acompanhe no mar, toda a vida de Aram é redesenhada. Antes de se aperceber disso, já a bordo do Quebra-Ondas, vê o seu lar transformar-se num pequeno ponto no horizonte. No entanto, a emoção da aventura também desaparece depressa. Greydon revela-se um professor incansável, convencido de que é fundamental que o filho aprenda a lutar com um sabre e conheça todas as criaturas de Azeroth. Conviver com a tripulação – que parece ser a verdadeira família de Greydon – também se apresenta um desafio, particularmente com Makasa Flintwill, uma adolescente destemida que, contra sua vontade, fica responsável por Aram.

Mas quando um bando de terríveis piratas ataca o Quebra-Ondas, o primeiro pensamento de Greydon é salvar as pessoas mais importantes para si – Aram e Makasa. Coloca ambos no único bote salva-vidas e dá ao filho a sua preciosa bússola, dizendo-lhe: «irá guiar-te onde tens de ir.»

Enquanto tentam encontrar o caminho de regresso a casa, Aram e Makasa viajam pelas paisagens magníficas, apesar de por vezes hostis, de Azeroth, conhecendo outras criaturas, umas terríveis e outras maravilhosas, e estabelecem uma amizade improvável com um elfo noturno e um murloc.

Esta viagem irá colocar à prova o relacionamento, já de si conturbado, entre Aram e Makasa. O que será dificultado pela bússola, que nunca aponta o Norte. Se esta não os está a guiar para a segurança do lar, para onde os levará?

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.