Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

História das Ordens Militares mundiais escreve-se em Palmela

 

Está a decorrer, no Cine-Teatro S. João, em Palmela, até domingo, o VII Encontro sobre Ordens Militares, que reúne cerca de setenta dos mais reputados investigadores sobre ordens militares, de várias instituições universitárias e museológicas de todo o mundo. Sob o tema “Entre Deus e o Rei. O mundo das Ordens Militares”, esta edição realça a dimensão dicotómica subjacente às Ordens Militares e aos freires-cavaleiros: uma vida dividida entre a fé e a guerra, entre a religião e a estratégia política, entre a obediência a Deus e ao Rei.

Iniciativa do Município de Palmela, através do GEsOS – Gabinete de Estudos sobre a Ordem de Santiago, este encontro dá continuidade ao trabalho, iniciado há quase trinta anos, de valorização, divulgação e incentivo à produção de conhecimento à volta do tema e, em particular, da Ordem de Santiago, tão enraizada na identidade de Palmela e da região.Os professores Helen Nicholson (Cardiff University) e Kristjan Toomaspoeg (Università del Salento, Lecce), que integram a Comissão Científica do encontro, abriram os trabalhos de ontem, dia 14 de outubro, dedicados ao tema “Arquivos e Memória”. Nas suas intervenções, que deram o mote para o que se seguiria, salientaram a importância basilar das fontes e da sua credibilidade para a investigação histórica e alertaram para a necessidade verificada, a nível internacional, de mais trabalho científico em torno da tradução, validação e publicação de documentos e da disponibilização on-line de arquivos e bibliotecas especializadas.

O primeiro dia terminou com uma atuação do Grupo Coral “Ausentes do Alentejo”, permitindo a divulgação junto de um público académico e de várias nacionalidades, do nosso Cante Alentejano, Património Imaterial da Humanidade.

Hoje, “A Formação e a Prática da Guerra” são os temas em debate no Encontro, sob coordenação de Carlos de Ayala Martinez e de Nikolas Jaspert, terminando com a apresentação das publicações “Cristãos contra Muçulmanos na Idade Média peninsular: bases ideológicas e doutrinais de um confronto, séculos X-XIV” (Edições Colibri e Universidad Autónoma de Madrid), “Élites et ordres militaires au Moyen Âge. Rencontre autor d’Alain Démurger” (Casa de Velázquez, Madrid) e “Cister e as Ordens Militares na Idade Média. Guerra, Igreja e Vida Religiosa” (Studium Cistercium Militarium Ordinum).

 

Município de Palmela e Museu da Presidência da República lançam

catálogo de exposição sobre Ordem de Santiago

 

Ao início da noite de dia 14, participantes e conferencistas no encontro, bem como vários académicos e historiadores portugueses, participaram, na Pousada de Palmela, no lançamento da publicação “Guerra e Paz”, das edições Colibri, representadas pelo Dr. Fernando Mão de Ferro. Trata-se do catálogo da exposição que será inaugurada na Igreja de Santiago no próximo ano (previsivelmente, em maio) e que representa uma versão alargada, com novas peças e novo formato, da mostra que esteve em exibição em Lamego, por ocasião do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. A Dr.ª Isabel Cristina Fernandes, colaboradora da Câmara Municipal e principal organizadora do encontro, foi, também, Comissária desta exposição, promovida pelo Museu da Presidência da República. O Diretor do Museu, Dr. Diogo Gaspar, agradeceu ao Município por esta parceria e revelou que esta é a primeira de três que tencionam lançar, dedicadas às ordens de Santiago, de Cristo e de Avis, no âmbito de um projeto que, em conjunto com as Câmaras de Palmela e de Avis e com o Convento de Cristo, pretende criar pequenos pontos museológicos permanentes sobre as três ordens militares – hoje, honoríficas e atributos da magistratura presidencial.

O Presidente da Câmara, Álvaro Balseiro Amaro, demonstrou a sua satisfação pela evolução visível e reconhecida do trabalho desenvolvido em torno das ordens e, em particular, daquilo que sabemos sobre a Ordem de Santiago, sublinhando que o Município tem encontrado formas de recuperar e valorizar essas memórias, quer através de eventos de índole científica, quer de outros, de caráter lúdico-didático, num quadro de estímulo da investigação, mas também da atividade educativa, turística e da economia local.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.